CredLivro poderá ser realidade em Parauapebas

Closeup hand open book for reading concept background

Compartilhe nas redes sociais.

Na sessão da última terça-feira (20), foi pedido a implementação do programa Credlivro por meio da Indicação nº 12/2018, ao Poder Executivo. A solicitação é de autoria da vereadora Francisca Ciza (DEM). A proposta é louvável e necessária. Tem como base promover aos docentes e ocupantes das funções de diretor, vice-diretor e secretário escolar, a possibilidade da formação continuada, com a aquisição de livros.

Seguindo ao modelo já adotado pelo Estado, através da Secretária Estadual de Educação (Seduc), a indicação proposta pela vereadora busca tornar real o referido programa estadual, agora a nível municipal. No caso de Parauapebas, o Credlivro será concedido ao menos uma vez por ano no valor de R$ 200,00, assegurado o reajuste anual. A intenção é que o abono ocorra por meio de limite de créditos, viabilizado por convênio entre a Secretaria Municipal de Educação e o Banco do Brasil.

Segundo a vereadora, a proposta é estabelecer um programa especial de formação contínua. Assim, será possível a aquisição de livros na Feira Pan-Amazônica do Livro e/ou Salões de Livros, como meio de aprimorar o conhecimento pessoal e profissional dos servidores efetivos do município de Parauapebas, além de favorecer o hábito de leitura e a melhoria da prática pedagógica.

Se o programa se tornar realidade em Parauapebas será um grande instrumento de fomento à leitura. Haja vista, que os servidores que estarão aptos a receber tal benefício, deverão usar o valor na aquisição de livros no município, o que poderá aquecer o mercado de livrarias e produção editorial.

O programa ainda terá a capacidade de aumentar as chances de Parauapebas sediar uma feira literária, como a Feira do Livro que já ocorre há a mais de duas décadas em Belém. Um importante evento literário na “capital do minério” teria a capacidade de fomentar no varejo a leitura, sobretudo, em um município que possui 200 mil habitantes e apresenta a falta crônica de espaços de leitura e de venda de obras literárias.

O blog parabeniza a vereadora Francisca Ciza por tal indicação, diga-se de passagem, aprovada por unanimidade pelos parlamentares na Casa de Leis. Resta agora a administração municipal fazer os levantamentos de viabilidade financeira-orçamentária, para em seguida incluir tal programa no orçamento do próximo ano. Viva a leitura!

1 Comentário

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*