Pesquisa Doxa para o governo do Pará: o peso da RMB

Compartilhe nas redes sociais.

Segundo o que foi noticiado pelo blogueiro Diógenes Brandão, em seu veículo: “As Falas da Pólis”, o Instituto Doxa Pesquisas, divulgou os números referentes as suas análises de campo para saber a opinião dos eleitores sobre a disputa ao Governo do Pará. Quatro nomes foram colocados para os entrevistados: Helder Barbalho (MDB), Márcio Miranda (DEM), Paulo Rocha (PT) e Fernando Carneiro (Psol).  

Essa foi a primeira pesquisa do referido instituto na Região Metropolitana de Belém (RMB). Foi registrada no TRE sob o número (PA): 02860/2018. A Doxa fez abordagens referentes ao governo do Pará, Senado Federal, Câmara Federal e Assembleia Legislativa. Este texto se resumirá na abordagem da disputa pelo Palácio dos Despachos.

Segundo o blog “As Falas da Pólis”, a pesquisa, na questão espontânea, em que não são apresentados os nomes dos candidatos aos entrevistados, Helder Barbalho (MDB) aparece em primeiro lugar com 11,1% das intenções de voto. Em segundo lugar vem o deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa, Márcio Miranda (DEM) com 4,2%. O senador Paulo Rocha (PT) é o terceiro colocado com 2,1% das intenções de voto. Fernando Carneiro (PSOL) está com 0,8%.

Segundo os dados apresentados, o grande volume de indecisos ou que declararam que pretendem votar nulo ou em branco, impressiona. O percentual chega a 77,9%, o que deixa o cenário ainda bem indefinido, pela margem de mudança, da “flutuação” de votos.

No formato estimulado, ou seja, quando se apresenta os nomes ao entrevistado, Helder Barbalho (MDB) vai a 28,5% das intenções de voto. O candidato do governo, Márcio Miranda (DEM) permanece em segundo lugar com 12,6%. O senador Paulo Rocha (PT) continua em terceiro lugar com 6,7% das intenções de voto. Fernando Carneiro (PSOL) alcança 2,0%. Segundo os números divulgados por Brandão, em seu blog, os votos flutuantes, mesmo estimulando os nomes de candidatos, permanece alto, somando 50,1%. 

Segundo dados da pesquisa, no quesito rejeição, na RMB, Helder Barbalho (MDB) aparece como o mais rejeitado pelos eleitores, somando 22,9%. O senador Paulo Rocha (PT) é o segundo mais rejeitado, aparecendo com 10,2%. Fernando Carneiro (PSOL) é o terceiro mais rejeitado, 4,6%. Márcio Miranda (DEM) é o menos com 3,6%. Outros 49,0% não avaliaram.

Conforme abordado pelo blog em diversos textos, a referida pesquisa da Doxa só confirma o maior desafio que Helder Barbalho terá na campanha eleitoral que se aproxima: o seu alto índice de rejeição em Belém e municípios próximos a capital paraense. A região que concentra o maior colégio eleitoral do Pará (mais de 1/3 do total de eleitores) será, assim como em 2014, o “fiel da balança”, e que reverteu o resultado favoravelmente ao PSDB, no segundo turno. O marketing e a equipe de campanha do ex-ministro deverão centrar seus esforços na referida área.

É neste mesmo aspecto analítico o maior triunfo de Miranda: a baixa rejeição do presidente da Alepa na RMB. A questão é saber se o eleitor da região confia em uma candidatura que é – direta e indiretamente – a continuação de um projeto de poder que completará no fim do ano corrente 20 anos, e que já demostra o desgaste e incapacidade de gerir um território complexo e desafiador, como o paraense?

A pesquisa foi realizada entre os dias 19 a 25 de abril de 2018 com uma amostra de 2.000 entrevistas. O nível de confiança utilizado é de 95%. Isso quer dizer que há uma probabilidade de 95% dos resultados retratarem o atual momento eleitoral. A margem de erro da pesquisa é de 2,2% para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.  

O universo da pesquisa abrangeu os seguintes municípios: Belém, Ananindeua, Marituba, Benevides, Santa Bárbara, Santa Izabel, Castanhal e Barcarena. Essa região compreende 32% do total dos eleitores do Estado do Pará. A opinião que a pesquisa retratou não é do conjunto do estado, mas, apenas desse subconjunto.

2 Comentários

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*