Pesquisa mede o índice de aprovação do governo Helder. O resultado deixa feliz o Palácio

Compartilhe nas redes sociais.

O Instituto Real Time Big Data produziu pesquisa de opinião encomendada pela Record TV e que foi realizada entre os dias 10 e 12 de abril, com 950 pessoas, que responderam como avaliam o governo Helder Barbalho. No montante dos que responderam a pesquisa, 64% dos entrevistados aprovam nos três primeiros meses e 52% o consideram bom ou ótimo.

Entre os entrevistados, 66% avaliou positivamente as medidas adotadas por Helder na área da segurança pública; 54% dos entrevistados avaliou que as escolhas na educação afetarão de forma positiva e 52% acredita que as medidas na área da saúde seguiram o mesmo caminho das duas áreas anteriores. 

Quando se perguntou sobre as políticas de geração de emprego e renda, a aprovação caiu um pouco, haja vista, que 48% disse que as medidas tomadas por Helder afetarão positivamente o Pará. A pesquisa tem margem de erro de 4%, com o nível de confiança de 95%. 

A pesquisa da Real Data é a confirmação do que se percebe na prática: o bom nível de aceitação do governo estadual por parte da população. No cruzamento dos dados, há algo relevante: a aprovação pessoal de Helder Barbalho em seu melhor nível (Bom – com 34%) é quase metade do melhor nível de aprovação do governo (64%), o que confirma que ainda que o governador ainda sofre rejeição por seu sobrenome, mas que essa imagem está melhorando por conta da boa aceitação de sua gestão.

O governo – conforme analisado em outros artigos pelo Blog – começou bem, com ótima partida. O sinistro da ponte sob o rio Moju e as medidas tomadas pelo governo sobre o caso, poderão ser outro fator de medição para futuras pesquisas. Helder imprime um ritmo acelerado no dia-a-dia de sua gestão. Outro ponto que ajuda na boa avaliação de seu governo é justamente o modelo de gestão descentralizada, em que o Estado se faz presente em outras regiões do Pará.

Helder passou bem pelos primeiros cem dias, e eles dizem muito sobre o que virá. 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta