A CMP iniciou os trabalhos em 2015 sem a presença do prefeito Valmir

0
1
Ontem
(16) a Câmara Municipal de Parauapebas deu início aos trabalhos de 2015 com a
sessão solene inaugural. O novo presidente da casa para o biênio 2015-2016, o
vereador Ivanaldo Braz (SD), iniciou os procedimentos burocráticos da
solenidade. Todos os vereadores falaram. Como esperado a maioria fez breve
apresentação de seus mandatos e prometendo fiscalizar as ações do governo
municipal. O ex-presidente da casa, Josineto Feitosa (SD) fez balanço de sua
gestão e apresentou o seu plano para o ano corrente.
Tudo
conforme “manda o figurino” com um pequeno detalhe, que acaba por se tornar
grande. O prefeito municipal, Valmir Mariano (PSD) não compareceu ao evento.
Conforme o que foi me adiantado via rede social, o mandatário municipal não
compareceria à Câmara. Iria – como fez – enviar o seu chefe de gabinete, Gilmar
Mendes para representá-lo. 
Procedimento que está a virando rotina em
Parauapebas. O prefeito Valmir está participando cada vez menos de eventos
públicos.
O
chefe de gabinete que tem atribuição de organizar as ações que partem do
prefeito e ser o interlocutor do mandatário municipal em relação as
secretarias, sendo o articulador político da gestão, em Parauapebas virou
mestre de cerimônia ou simplesmente o “quebra galho” do prefeito.
Valmir
vem se ausentando de cerimônias oficiais pela cidade. Eventos que reúnam grande
quantitativo de pessoas está sendo evitado. As exceções são as inaugurações, a
exemplo do posto de saúde inaugurado no bairro Jardim Canadá, recentemente.
Outra
explicação para a ausência do prefeito seria a sua relação conturbada com os
vereadores. A base do governo vive em rebelião, o que poderia tornar o desgaste
público na sessão. Valmir perdeu oportunidade de mostrar a sociedade as ações
de seu governo, o que foi realizado nesses últimos dois anos e o que poderá ser
feito no ano corrente.
Faltar
(sem maiores justificativas) a sessão solene de abertura do ano legislativo é
considerado um ato desrespeitoso entre os poderes. Geralmente o chefe do
executivo (independente de esfera) faz abertura do evento e deixa a sua
mensagem.
Por
que o prefeito faltou? Qual a justificativa para a ausência? A não presença só
alimenta especulações sobre os rumos de seu governo e garante mais artilharia
para a oposição.
O
clima nublado continua pairando sob o palácio no Morro dos Ventos… 

Deixe uma resposta