A dimensão do papel jornalístico e da imprensa na pandemia

0
586
Journalists wearing protective gear wait near a quarantined hostel, which was closed after residents reportedly tested positive for the coronavirus disease (COVID-19), in Kiev, Ukraine April 28, 2020. REUTERS/Gleb Garanich - RC2ODG9E61KZ

Na data corrente, 07, comemora-se o Dia do Jornalista. O Blog, portanto, presta a devida e necessária homenagem a todos os profissionais da Imprensa com um artigo de opinião da aluna do curso de Jornalismo da Faculdade Estácio de Belém do Pará, Letícia Corrêa. Vocês podem acompanhar o trabalho dela de produção analítica, acessando: “Jornais e Livros na Estante”.

A pandemia de coronavírus trouxe uma série de mudanças no cenário jornalístico mundial e com o Brasil não foi diferente. A mudança de perspectiva herdada de um momento histórico e marcante que o atual panorama engloba, traz um desafio enorme não somente para a imprensa, mas para a prática jornalística como um todo. Além disso, há que se destacar uma série de impedimentos e ameaças de censura por parte do atual governo, que impedem, muitas vezes, o livre exercício da profissão. Diante desse cenário de caos para a prática jornalística, tentar se consolidar como jornalista, consolidar a profissão e ainda mais, ressaltar o papel que a imprensa tem, sobretudo, nessa conjuntura pandêmica, se torna um trabalho árduo e um processo lento.

Isto posto, a afirmação do papel jornalístico, pode nesse momento se tornar crucial ao combater a disseminação de desinformação que assola o país e fragiliza o trabalho da imprensa. O jornalismo de dados, por exemplo, tem se mostrado uma excelente ferramenta que tem ajudado a construir uma comunicação mais forte diante das chamadas fake news, à medida que apresenta em conjunto com a mineração de dados, informações suficientemente dotadas de dados contextualizados que podem dizer se uma informação é verdadeira, falsa, imprecisa, distorcida, contraditória, exagerada ou insustentável. E por diversas vezes esse monitoramento das agências de facting-checking é feito em tempo real, o que pode de certa forma, autoafirmar o trabalho jornalístico.

Assim sendo, o trabalho da imprensa de mostrar o que assola um país continental neste momento de crise sanitária, se torna imprescindível no detalhamento da magnitude que está sendo a pandemia no Brasil. Um bom exemplo de como tem sido fundamental o papel dos jornalistas nesse panorama, é o Consórcio de Veículos de Imprensa. Todos os dias são levantados diversos dados acerca da situação da Covid-19 no país e o jornalismo tem se destacado nesse papel, quando mostra uma perspectiva notória do estado de urgência que a pandemia exprime.

Segundo última pesquisa do Datafolha, programas jornalísticos de TV e jornais impressos, lideram no índice de confiança nas informações sobre a pandemia, com 61% e 56% respectivamente. Assim, constata-se que, a credibilidade da imprensa e do jornalismo de uma forma geral, tem sido bastante abalada pelo processo de desinformação que impede a seriedade das informações. Mas diante desse quadro, já há uma mudança por parte da visão das pessoas que consomem notícias e da importância que o jornalismo tem tido nesses últimos tempos.

Deixe uma resposta