A disputa pela Presidência do Poder Legislativo de Parauapebas escancara a briga de “Titãs” nos bastidores

0
0

Com a gestão do prefeito Darci Lermen em “ponto morto”, a disputa pelo controle do Poder Legislativo deverá ser o último acontecimento político relevante de 2018, em Parauapebas. Cinco parlamentares registraram suas candidaturas: Zacarias Marques (sem partido), Ivanaldo Braz (sem partido), João do Feijão (PV), Luiz Castilho (Pros) e José Pavão (MDB). Neste contexto há muito jogo de cena. Algumas candidaturas são registradas no intuito de buscar fechar acordos ou barganhar apoios.

De fato, pelas informações levantadas pelo blog, três nomes estão verdadeiramente na disputa pelo controle do Poder Legislativo de Parauapebas: José Pavão (MDB), que seria um candidato indireto do governo, Zacarias de Assunção e Luiz Castilho, este contando com o apoio de seu mentor e financiador político: Branco da White. O empresário parece ter decido querer controlar a Casa de Leis, e tentará fazer isso através da eleição do referido parlamentar.

Braz teria o apoio de alguns de seus pares, mas não teria condições de vencer. Zacarias mantém o seu nome, mas corre por fora, buscando ainda apoios para se manter na disputa; mas pelo que se observa nos bastidores, é um nome que poderá crescer nas próximas horas, por sua conhecida articulação.

O prefeito Darci Lermen parece não querer se envolver diretamente no processo. Monitora de longe a disputa e aguarda a definição de quem será o novo presidente e consequentemente a formação da Mesa Diretora do parlamento. Informações de bastidores dizem que o mandatário não está empolgado com os nomes que se apresentam com as maiores possibilidades. E, por conta dessa indefinição na direção do parlamento, e faz o prefeito segurar o prosseguimento de sua reforma administrativa.

A vitória de Castilho seria um risco ao prefeito, pois representaria a supremacia do “Homem das máquinas”? Ainda mais em um poder que na República, teoricamente é independente do Executivo. Já Pavão ou Zacarias contam com apoio indireto nos bastidores do deputado estadual eleito Chamonzinho, que apoiaria qualquer outro nome para evitar a vitória de Castilho.

A disputa pelo controle do Poder Legislativo e seu orçamento de fazer inveja (33 milhões de reais para 2019) escancara uma bela parábola: “Homem das Máquinas” x “Imperador das Comunicações”. Quem vencerá? Ou uma surpresa poderia ocorrer? Uma terceira via se viabilizaria e venceria os dois “titãs” citados? Eleição de mesa diretora de Poder Legislativo é muito imprevisível. A atual análise pode deixar de valer nas próximas horas, com alguns momentos que podem mudar o tabuleiro político. Então, façam suas apostas.

Deixe uma resposta