A Força Nacional – reforço a “cruzada” do governador contra o crime

0
0

A campanha do então candidato ao governo do Pará, Helder Barbalho foi pautada em duas bases, uma macro e outra micro (mas não menos importante e que acaba por ser ligada à base maior), respectivamente: O Estado presente e a Segurança Pública. A dinastia tucana de duas décadas, dezesseis anos interruptos não conseguiu garantir minimamente um estado seguro.

O grande mote de campanha foi um grande acerto, elencado a segurança pública, o que garantiu sem maiores sustos a vitória eleitoral. No referido período, Helder havia prometido que, ao assumir o cargo de governador, solicitaria a Força Nacional ao Pará, na ajuda no combate ao crime. Em janeiro, escrevi sobre a questão, em que a solicitação não foi atendida em sua totalidade (o governador havia solicitado 500 homens), e recebeu como devolutiva o envio, mas de menos da metade do efetivo solicitado, e ainda só no mês de março (Leia aqui)

Hoje, 07, o governador Helder Barbalho recebe no Palácio do Governo, em Belém, o general Guilherme Theophilo, secretário Nacional de Segurança Pública, para tratar de importantes temas envolvendo a segurança pública, como o anúncio da data de chegada da Força Nacional ao Pará e o lançamento do projeto-piloto do Governo Federal destinado a reforçar ações de segurança em cinco municípios do Brasil. Graças à articulação do Governo do Pará, o município de Ananindeua, na Região Metropolitana de Belém, foi o escolhido da Região Norte para ser atendido pelo projeto.

Segundo nota publicada na Agência Pará, o objetivo do projeto e da ação efetiva é reduzir os altos índices de violência, especialmente homicídios, por meio da articulação e pactuação interfederativa, para realizar ações multidisciplinares de foco territorial, de prevenção social e de repressão qualificada, a partir de diagnósticos locais de segurança.

Portanto, no próximo dia 25, desembarcam em Belém 200 homens e 40 viaturas que estarão à disposição da população da Região Metropolitana da capital, e que auxiliarão as forças de segurança estaduais no enfrentamento à criminalidade. O combate ao crime é o grande carro-chefe do novo governo, especialmente aos arredores da capital, região que sempre foi resistente ao sobrenome do governador, e que, por conta disso, Helder concentra as suas atenções.

Os dados da criminalidade no Pará são assustadores. Os resultados obtidos até o momento são elogiáveis. Governador sabe que a sua “cruzada” contra a violência será a sua redenção política. E, por isso, a tem como obsessão. Não há como ser diferente.

Deixe uma resposta