A “guerra” começou. A pesquisa Doxa é só uma amostra do que virá

1
0

Ontem (18) foi divulgada a esperada pesquisa do Instituto DOXA, a primeira após o registro das candidaturas que disputam as eleições deste ano. Foi realizada em todas as regiões paraenses, totalizando 1.896 entrevistados, entre os dias 13 a 17 deste mês. Em poucos minutos após a divulgação dos resultados das disputas ao Governo do Pará e Senado Federal, as redes sociais viraram um ringue de embates entre os simpatizantes, militantes dos dois primeiros colocados ao Palácio dos Despachos e que polarizam a disputa ao Executivo paraense: Helder Barbalho (MDB) e Márcio Miranda (DEM).

A pesquisa coloca Helder Barbalho (MDB) na liderança (nos levantamentos espontâneo e estimulado, com 23,6% e 38,7%, respectivamente). O segundo lugar é ocupado pelo candidato governista Márcio Miranda (espontânea 11,9% e na estimulada 20,4%). O PT parece que ainda resiste dentro do cenário político paraense. O senador Paulo Rocha, registrado como o candidato da legenda ao Palácio dos Despachos apresenta, segundo a pesquisa, margem de votos considerável (espontânea 8,7% e na estimulada 12,1%).

A pesquisa Doxa – como foi dito anteriormente – foi o primeiro levantamento eleitoral após o registro das candidaturas. Desde fevereiro que não aconteciam pesquisas ao governo do Pará, mesmo com a definição dos nomes que irão mais à frente disputar a eleição. Na pesquisa de fevereiro, realizada pelo Instituto Acertar e comparada com a atual feita pela Doxa, Helder Barbalho cresceu (espontânea 8,7% e na estimulada 8,4%). O candidato do DEM, Márcio Miranda na comparação também subiu (espontânea 7% e na estimulada 12,3%).

A título de informação, em abril, conforme analisado por este blog, o Instituto Doxa divulgou pesquisa ao governo do Pará, porém, restrita a Região Metropolitana de Belém (RMB). Leia aqui: https://blogdobranco.com/politica/pesquisa-doxa-para-o-governo-do-para-o-peso-da-rmb/

A mais nova pesquisa da Doxa, nível de Confiança é de 95%, com o registro no Tribunal Regional Eleitoral do Pará sob o protocolo nº PA-03208/2018 e tem a margem de erro estimada de 2,25% para mais ou para menos. A pesquisa foi encomendada pelo Jornal a Província do Pará.

A do Instituto Acertar, a margem de erro dos números apresentados foi de 3,5% nos 828 questionários, portanto, menos da metade do volume levantado pela Doxa (1.896 questionários) com a padronizada margem de confiabilidade em 95%. Leia aqui: https://blogdobranco.com/politica/eleicoes-2018-pesquisa-do-instituto-acertar-ao-governo-do-para/

Assim sendo, reservando as devidas e necessárias particularidades ao comparar as duas pesquisas citadas; percebe-se que Helder Barbalho e Márcio Miranda cresceram em patamares próximos (o candidato do MDB cresceu mais do que o do DEM na estimulada; na comparação espontânea, Miranda cresceu bem mais do que Helder).

Como esperado, Miranda cresceu e ainda deverá crescer. Sua margem de rejeição (pelo desconhecimento de seu nome pela maioria do eleitorado) é baixa, portanto, potencializa para cima a sua indicação de voto. Mas sem excesso de empolgação como muito de seus apoiadores encararam os resultados da atual pesquisa Doxa, seu crescimento é uma realidade, mas é acompanhado de perto pelo de Helder, que ainda lidera com folga (porém com indicação de crescimento reduzido, talvez, próximo ao teto).

Os números da Doxa foram colocados sob suspeita pelo MDB, que moveu pedido de impugnação da  pesquisa, o que foi logo indeferido pela Justiça. A justificativa do pedido do partido dos Barbalho é que o levantamento de dados junto aos eleitores não apresentou o nome do candidato ao Senado, Anivaldo Vale. O que se pode analisar no pedido é que ele teve como objetivo invalidar os dados, sobretudo, para o Senado, em que o senador Jader Barbalho lidera, porém, seguido de perto (menos de um ponto percentual) pelo ex-senador Mário Couto (PP) e pelo senador Flexa Ribeiro (PSDB), fora da margem de erro.

A guerra gerada pelos números da pesquisa Doxa, alimentou o clima de torcida organizada entre os principais candidatos; com ações judiciais e ataques aos números divulgados (o que deverá ocorrer com outras pesquisas de outros institutos). Vale lembrar que a Doxa foi o instituto de pesquisa que mais se aproximou do resultado das urnas nas últimas eleições. 

É só o começo do grande embate que ainda virá. Amanhã (20) será a vez do Ibope lançar os seus dados. Será mais uma rodada de disputas entre os torcedores políticos, e talvez, com direito a embate judicial. Vale tudo para sentar na cadeira mais poderosa do Pará.

1 COMENTÁRIO

  1. Branco apesar de ser um número ínfimo diante do número de eleitores mas está corretissima. Helder vai ganhar para o 2 turno porque a família barbalho tem um legado na vida política. E diante do guadro em que se encontra nosso estado é muito obvio houvir um pequeno produtor dizer “ele rouba mas faz”. É triste realidade mas será assim mesmo.

Deixe uma resposta