A lógica se impôs

0
415

Ontem, 20, mais um capítulo da disputa eleitoral pela Prefeitura de Belém, foi encerrado: quem seria o candidato do governador Helder Barbalho? Até então, o atual mandatário da política paraense não teria um candidato oficial, portanto, apoiaria vários nomes de forma indireta? Teria como objetivo pulverizar os votos para depois, no segundo turno, ter uma candidatura apoiada pelo governo do Pará.

Porém, tudo mudou. Conforme adiantado pelo Blog, havia forte pressão interna no MDB para que o partido lançasse um nome para a disputa pelo Palácio Antônio Lemos, por ter o tem o controle da poderosa máquina estadual. E dentro do partido não havia outro nome que não fosse o do deputado federal José Priante, primo do senador Jader Barbalho, pai de Helder. Havia certo receio de indicar Priante como candidato pela proximidade com os Barbalho, e de como como isso seria visto pela sociedade.

De fato, o que se pode afirmar é que a lógica se impôs. Ontem, 20, em um almoço oferecido no restaurante do hotel Grand Mercure, em Belém, o citado deputado federal recebeu apoio de nada menos que 15 vereadores da capital paraense. O novo chefe da Casa Civil, Iran Lima, representou o governador, sacramentando o apoio do atual mandatário da política paraense ao parlamentar mdebista.

Conforme dito recentemente pelo Blog, Helder tem um só objetivo: tirar do Palácio Antônio Lemos os tucanos e aliados. Portanto, quem vencer dentro de sua base, ficaria satisfeito. Claro que um correligionário é o melhor dos mundos para o governador, que tem a Prefeitura de Belém como a sua maior prioridade nessas eleições municipais, que a depender dos resultados desta eleição, influenciará muito a de 2022.

Dentro da disputa pela Prefeitura de Belém, ainda temos uma grande e importante indefinição: quem será o candidato do prefeito Zenaldo Coutinho? O deputado federal Cássio Andrade ainda é o favorito. A ver.

Deixe uma resposta