Alto Bonito (Outra Vez?)

0
232

Neste sábado (21), os moradores do Bloco 15 do Residencial Alto Bonito foram surpreendidos ao perceber que um dos taludes que dão sustentação ao prédio havia cedido, junto com uma mureta de proteção.

Muito de acordo com os tempos que vivemos hoje, em que o “like” é mais importante que a solução em si, algumas pessoas postaram vídeos do problema nas redes sociais, denunciando o ocorrido. A defesa Civil atendeu o chamado, os Bombeiros foram acionados e, sob ordens do próprio prefeito, diversos órgãos da Prefeitura passaram o dia lá, analisando o problema. Uma comissão foi formada com integrantes da SEMOB, SEHAB, Defesa Civil, Bombeiros, a Qualyfast (empresa de São Paulo, especialista em construir habitações alinhadas com o programa “Minha Casa, Minha Vida”, do governo federal e que foi responsável pela construção do Alto Bonito, ainda na gestão municipal passada), além de moradores do Bloco.

Após análise preliminar, um dos técnicos responsáveis atestou não haver risco iminente de desabamento. O prefeito, que acompanhava tudo, chamou um dos técnicos presentes para ouvir a versão apresentada. No que ele repetiu que não havia risco, apesar de as fortes chuvas ainda não terem dado trégua à nossa região, Darci lhe teria feito uma única e simples pergunta: “amigo, você estaria disposto a dormir lá no prédio que não tem risco de cair”? Quando o tal técnico gaguejou, Darci cravou: “em questões que mexam com a vida de pessoas, sempre se faça esse tipo de pergunta, guri”…

Resultado? Os moradores, apesar do laudo de INEXISTÊNCIA de risco iminente de desabamento, foram remanejados para outros locais, até que um outro laudo, feito por empresa independente, contratada pela Prefeitura, ateste se há ou não risco de desabamento, afinal.

O Alto Bonito tem problemas de estrutura não é de hoje. Ano passado, rachaduras surgiram e uma grande celeuma em torno do problema foi criada e o Alto Bonito passou de um filho cheio de pais, para um que de repente não tinha mais nenhum. Independente disso, o fato é que cabe à Prefeitura o papel de zelar pela vida e bem-estar das pessoas que foram ali colocadas, independente de governos.

Darci ontem mostrou que ainda sabe liderar em momentos de crise e que seus principais soldados estão sempre a postos. Até o momento da redação deste texto, o antigo prefeito, surpreendentemente não havia se manifestado a respeito. Nem uma única linha. É como diz o velho ditado: na hora de fazer, foi bom, na hora de criar”…

Uma ressalva: um ator muito importante desta história é a Caixa Econômica Federal. Coube a ela a fiscalização dessa obra. Também não se soube dela ontem, durante a crise. Nem presencialmente, nem por comunicado oficial.

Parauapebas vive tempos difíceis. A SARs-Cov-2 expôs não apenas a fragilidade dos sistemas de saúde do mundo todo, mas expôs também cruamente a capacidade dos governos de se adaptarem às crises. Por enquanto, estamos bem.

Deixe uma resposta