A política em Parauapebas está fechada para balanço. Agora só em 2016

Compartilhe nas redes sociais.

As três últimas sessões ordinárias realizadas na Câmara Municipal
de Parauapebas demonstraram  e confirmaram que a questão política na “Capital do minério”
estará fechada para balanço até o fim do ano corrente e durante o recesso
parlamentar de 2016. Depois de várias turbulências, terremotos, ações de
investigação, busca e apreensão, cenas dignas de filmes Hollywoodianos, sendo
divulgados pelo Brasil inteiro, vivemos atualmente uma ressaca, dignada de uma “noitada”
muito desgastante.
Os ritos legislativos voltaram a ocupar a duração das
sessões. Requerimentos, discursos, leituras e pronunciamos na tribuna resumem a
produção semanal de nossas autoridades legislativas. A crise política que
estacionou na Casa de Leis tornou-se caso do passado. O prefeito Valmir
conseguiu restabelecer a governabilidade, mantendo a maioria dos edis na base
governista e os poucos que ficaram na oposição estão sem voz, quietos. Teve até
vereador que fazia oposição ferrenha ao governo e hoje é o líder do mesmo
governo que tanto criticava na Câmara.
Único fato que ainda movimenta a Câmara de Vereadores é a
indefinição da suplência da ex-vereadora Luzinete, afastada pela Justiça e que
dois vereadores lutam juridicamente pelo seu assento. Irmã Teca e Lidemir,
travam uma guerra nos bastidores com todas as armas jurídicas para saber quem
deve continuar no legislativo no próximo ano. Em jogo está secretarias e muitos
cargos. O ano de 2016 sendo eleitoral, essas estruturas pesam favoravelmente no
jogo político, por isso a intensa disputa.

Tirando o entrave acima relatado, o marasmo político toma
conta da política de Parauapebas. E assim deverá continuar pelas próximas semanas
até as festividades de natal. Tudo em paz na Câmara de Vereadores e no Palácio
do Morro dos Ventos. Depois de um ano muito conturbado quem poderia imaginar
que poderia terminar assim, igual “água de poço”, parada, sem movimento? No
principado de Parauapebas, tudo pode. Quem ainda duvida?

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta