Darci Lermen é do PMDB

Compartilhe nas redes sociais.

Depois de quase dois meses de indefinições, de intenso jogo
de bastidores, vários balões de ensaios e falsas ações, o ex-prefeito Darci Lermen
definiu qual legenda irá para a disputa eleitoral de 2016. Ontem
(18) o referido divulgou a sua desfiliação do Partido dos Trabalhadores, depois
de 22 anos na legenda.
Para causar impactos políticos o processo foi construído por
etapas: saída ou permanência no PT, depois a decisão em deixar o referido
partido. A etapa seguinte seria manter determinado suspense para qual legenda
seguir, se abrigar. Darci conversou com vários partidos dos mais variados campos
ideológicos. Conforme escrevi em outro post, segurou ao máximo, no tempo limite, para anunciar o seu futuro. Desta forma, Lermen controlou os bastidores políticos, enquanto barganhava melhores condições para a sua candidatura.
Já não é surpresa, hoje o ex-prefeito Darci Lermen se filiou
ao PMDB, sob o bastião do ministro Helder Barbalho, além do senador Jader
Barbalho e lideranças do partido no Pará. Para causar impacto político na
cidade, a filiação de Darci promete ser grande evento, o maior do PMDB no Pará em relação ao ato de filiação. Claramente o ex-prefeito
escolheu a “casa” pemedebista justamente pela estrutura que o partido dispõe no
Pará, tendo musculatura política invejável.
Com a decisão, Darci se coloca em posição indefinida no que
diz respeito a sua própria musculatura política. A saída do PT lhe garantirá
melhor desempenho nas urnas? Ou poderá comprometer? O eleitor conseguirá
separar o seu agora antigo partido e o político?

Outro ponto é a quebra do acordo ou “namoro” que existia entre Helder e Catalão. Com a filiação de Darci, o líder dos Democratas em Parauapebas perdeu forte apoio e que poderia lhe colocar em melhores condições na disputa.

Lermen sabe que a disputa eleitoral de uma prefeitura como a
de Parauapebas requer muitos recursos e estrutura. Poucos partidos poderiam
garantir isso o ex-prefeito. Pensando nisso e nos acordos garantidos nos
bastidores, o PMDB foi, sem dúvida, a melhor opção para a disputa eleitoral que
se aproxima e que deverá ser polarizada entre Darci Lermen e o atual prefeito
Valmir Mariano e sua máquina bilionária.
Conforme escrevi em duas reflexões e provocações, o PT de Parauapebas vive grave crise e perde a sua maior estrela. O partido vai desidratando rapidamente com perda de nomes importantes. No PT o último que apague a luz.
Leia abaixo, na integra a carta-despedida divulgada pelo
ex-prefeito Darci nos meios de comunicação de Parauapebas e região:
 “Companheiros, depois
de mais de 20 anos de filiado ao Partido dos Trabalhadores, comunico a todos
que acabo de me desfiliar do Partido doa Trabalhadores. Partido que ajudei a
construir e fui construído politicamente dentro dele. Agradeço a todos os militantes
que durante anos ajudaram a construir a minha trajetória politica. Obrigado a vocês!

Os sonhos que sonhamos juntos não morreram. O momento é de
construção de um grande projeto de cidade. Sei que os aguerridos militantes do
PT participarão desta construção. Mudo de trincheira, mas aquilo que acredito e sonho para
nossa cidade não vai mudar. Quero TODOS construindo juntos.

Obrigado PT!

Obrigado militância!

A luta não vai parar!

Darci José Lermen”

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta