Hoje é o dia “D”?

Compartilhe nas redes sociais.

Na sessão de hoje (29) na Câmara Municipal de Parauapebas
ocorrerá mais um capítulo do processo de autofagismo entre os poderes executivo
e legislativo da cidade, possivelmente poderá ser o dia “D”, pois, pela
primeira vez (depois de várias tentativas), deverá ser votado o pedido de
afastamento do prefeito Valmir Mariano (PSD). Na última sessão (22) o pedido
não entrou na pauta por manobra do presidente da CMP, Ivonaldo Brás (SD),
postergando por uma semana o processo.
O pedido de afastamento do mandatário municipal poderá ser –
finalmente – colocado em votação. A oposição está eufórica com a possibilidade,
afirma ter numericamente o quantitativo suficiente para desalojar o atual grupo
que comanda o Palácio do Morro dos Ventos. O governo conseguirá manobrar como
na última sessão para evitar o afastamento? Qual “carta na manga” o prefeito e
seus poucos edis farão?
Nos últimos dias, boatos foram espalhados pelos quatros
quantos da cidade, em relação a um suposto áudio do vereador Massud (PTB),
esposo da vice-prefeita Ângela Pereira, que estaria “negociando” o processo de
afastamento do prefeito em troca de secretarias municipais. Nessa guerra de
bastidores, vale qualquer ação ou prova para “travar” os objetivos do lado
oposto.
Em minhas conversas sempre afirmo que o prefeito Valmir só
não foi afastado do cargo por pura incapacidade dos vereadores. Em diversas
oportunidades ficou claro a incompetência dos edis oposicionistas, que só não
cassaram o mandatário municipal por erros infantis na condução dos processos ou
por interesses particulares, talvez, nada republicanos.

A sessão de hoje – independente do resultado (afastamento ou
não do prefeito), será histórica. Vamos aguardar mais um capítulo do
autofagismo institucional e político que vem ocorrendo em Parauapebas.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta