Mudanças no tabuleiro político-eleitoral de Parauapebas

Compartilhe nas redes sociais.

Hoje (09) no início da madrugada, depois de 16 horas de
audiência, o juiz Líbio Moura, bateu o martelo e determinou que três vereadores
que estavam afastados de seus mandatos desde o início da operação Filisteus,
retornariam à Casa de Leis de Parauapebas. São eles: José Arenes (PT), Devanir
Martins (PEN) e Irmã Luzinete (PV). Respectivamente os seus suplentes deixam os
cargos imediatamente. Os que estão de saída são: Zacarias Assunção (PSDB),
Joelma Leite (PSD) e Lidemir Alves (PR).
Em meio a um processo eleitoral a decisão judicial altera o
tabuleiro político da “capital do minério”, haja vista, que parlamentares
deixam e outros retornam as suas atividades, isso em plena campanha eleitoral.
Os três vereadores suplentes que deixaram seus cargos, dois deles: Zacarias e
Joelma estavam apoiando o prefeito Valmir Mariano, que busca a reeleição.
Lidemir estaria ao lado de Marcelo Catalão, haja vista, que o seu Partido está
coligado seguindo o que foi definido em convenção com o presidente licenciado
do Sinproduz, Marcelo Catalão.
Portanto, neste momento com a decisão judicial de retorno
dos parlamentares afastados, Valmir Mariano foi quem mais perdeu. Zacarias
deixa a poderosa Semurb, secretaria de urbanismo que tem como gestor da pasta o
filho do próprio parlamentar afastado. Agora a ex-vereadora Joelma que comandava
a pasta da cultura, usada como moeda de troca do governo municipal.
Dos que estão retornando, Irmã Luzinete (PV) em seu primeiro
discurso já externou que estará do lado oposto a do prefeito Valmir. Deverá
apoiar o ex-prefeito Darci Lermen, respeitando a definição em convenção. Assim como,
teoricamente, Devanir Martins (PEN) deverá seguir o mesmo caminho.
A dúvida está no posicionamento do parlamentar petista que
reassumiu o cargo. Arenes por definição partidária deveria desembarcar no Palácio
do Morro dos Ventos, seguindo o que foi definido pela direção de seu partido. O
referido parlamentar antes de ser afastado foi sempre um árduo crítico da
gestão do prefeito Valmir. Irá apoiá-lo? Ou quebrará determinação partidária e
irá com Darci?

Ainda há boato que dois vereadores que estão exercendo
mandato na Casa das Leis poderão ser presos. Pelo visto a disputa eleitoral de
2016 não só promete ser a mais concorrida de toda a história política de
Parauapebas, tende a ser também a de maior indefinição. Vamos aguardar o
desenrolar dos fatos. Muitas surpresas e emoções estão no roteiro.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta