O mago do marketing político paraense em Parauapebas

Compartilhe nas redes sociais.

O jornalista Orly Bezerra fez sua estreia no marketing
político meio por acaso. Nas eleições de 1988 foi convidado para fazer a
campanha do ex-deputado e ex-secretário de Estado, Haroldo Bezerra, que,
naquele ano, disputava a Prefeitura de Marabá. Haroldo não foi eleito, mas nascia
ali uma longa história de amor entre Orly e as campanhas eleitorais no Pará. De
lá para cá, ele trabalhou em todas as disputas ao governo do Estado e fez
dezenas de campanhas às prefeituras do Pará.
 “São vários fatores
que levam a uma vitória ou derrota eleitoral. Nos sentimos satisfeitos de fazer
o trabalho porque acho que nessa questão do marketing o mais importante é você
sair da campanha com a consciência tranquila de ter contribuído, de ter
trabalhado, de ter tido a responsabilidade, de profissionalismo, de desenvolver
a campanha, para ajudar o candidato naquela eleição”, diz.
Chamado frequentemente para palestras em escolas e
universidades, Orly é cauteloso ao falar do peso do marketing sobre os
resultados eleitorais. “O marketing ajuda no resultado mas acho muito
complicado e muito audacioso querer atribuir todo resultado de uma campanha à
propaganda. Pode ajudar a ganhar”, diz, afirmando que, se não pode responder
sozinho pelo sucesso, muitas vezes o marketing pode ser o grande responsável por
uma derrota.
No Pará, Orly é apontado como marqueteiro dos tucanos. Foi
com candidatos do PSDB ou ligados ao partido que ele se consolidou como um dos
principais nomes das campanhas eleitorais no Estado. Orly diz não ser filiado,
mas não nega a identificação. “Como cidadão tenho as minhas preferências. Um
governador, presidente ou senador, tem papel muito importante em relação à vida
das pessoas. Não apenas como profissional da área de marketing, mas também como
cidadão me preocupo”.
Responsável pelo marketing dos governos tucanos ao longo de
16 anos (governos de Almir Gabriel e dois de Simão Jatene), Orly é acusado
pelos adversários de ter criado um Estado que só existia nos comerciais de TV.
“Acho que essa imagem é fruto de propaganda (risos). Atribuo esse comentário à
eficiência do trabalho, mas o trabalho nada mais foi do que passar para a
sociedade o que foi realizado. Não temos como negar que os tucanos fizeram
governos competentes. A propaganda não pode ser vazia. não pode ser só na
ficção”.
Com a política cada vez mais desacreditada, o marketing
político tornou-se cada vez mais importante e fundamental para salvar
candidaturas ou fazer outras, por exemplo, atingirem os seus objetivos. Muitos
publicitários estão desembarcando em Parauapebas, em busca de espaços na
campanha que promete ser a mais cara em solo paraense, desbancando até a
corrida à Prefeitura de Belém, a capital.

Com essas credenciais que Orly Bezerra desembarca em
Parauapebas para chefiar o marketing do prefeito Valmir Mariano. Terá como
principal missão diminuir o alto índice de rejeição que o atual mandatário
municipal carrega. Sem dúvida, a chega de Orly é um grande reforço enviado pelo
governador Simão Jatene que elegeu a disputa eleitoral em Parauapebas como
prioridade e com forte influência para a disputa estadual, em 2018. Pelo visto,
não há espaços para amadores na corrida por uma prefeitura com orçamento
bilionário.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta