Oficialmente a disputa começou

Compartilhe nas redes sociais.

Na última sexta-feira (05), foi o prazo limite estipulado
pela justiça eleitoral para as convenções partidárias que iriam homologar as
candidaturas de prefeitos, vices e vereadores. Na referida data o município de
Parauapebas “ferveu”, haja vista, que foram realizados diversos encontros para
a definição.
No final, a disputa pelo Palácio do Morro dos Ventos, sede
de uma das prefeituras mais desejadas do país, foram formadas cinco
candidaturas ao Executivo Parauapebense. De forma didática, fiz uma síntese e em
seguida análise sobre o início da disputa:
– Valmir Mariano (PSD), atual prefeito e que disputará à
reeleição, terá como vice em sua chapa o empresário João do “Verdurão” (PDT) e
a composição partidária com cinco partidos: PSC / PDT / PMN / PT e PSDB;
 – Darci Lermen
(PMDB), ex-prefeito, tenta retornar à cadeira mais disputada da “capital do
minério”. Terá como vice o empresário Sérgio da “AnaGráfica” (PSB). Entre todos
os candidatos à prefeitura de Parauapebas, Darci reunirá a maior quantidade de
agremiações partidárias em torno de seu nome: Solidariedade / Rede / PTB / Pros
/ PTC / PCdoB / PEN / PV / PTN / PMB / PSDC / PHS e PRB;
– Marcelo Catalão (DEM), terceiro colocado nas pesquisas que
foram divulgadas até aqui, terá como vice o médico José Roberto (PTdoB) e
contará com as seguintes legendas: PP / PSL e PR.
– Dr. Hipólito Reis (PRTB), terá como vice um nome do
próprio partido, o administrador e que foi candidato ao governo do Pará, Elton
Braga. O único partido a coligar com o PRTB foi o Psol, que não indicou ninguém
na chapa formada.
– Chico das Cortinhas, ex-prefeito, se lançou em convenção
mais simples. Até a publicação deste texto, não havia fechado o (a) vice.
Vamos às primeiras impressões sobre os arranjos políticos-eleitorais
que foram homologados:
Dentro do aspecto de composição política-eleitoral, no que
diz respeito às alianças de apoio, penso que o candidato Darci Lermen leva
vantagem. Isso inclusive, numericamente, o coloca com a maior quantidade de
vereadores, pelo número elevado de partidos que o apoiam. Não há como negar que
esse quantitativo de candidaturas ao parlamento municipal atrai votos e poderá
ser ponto positivo à candidatura do ex-prefeito.
No que diz respeito aos vices que foram escolhidos. Algumas
surpresas aconteceram nos últimos acordos de bastidores em relação à composição
das chapas. Neste quesito, Valmir Mariano larga na frente dos demais, pois
entre os anunciados, João do Verdurão, possui bom trânsito na cidade e carrega
consigo carisma.

Com o processo claro, os nomes disponíveis, “as cartas na
mesa”, inicia um dos pleitos que promete ser um dos mais concorridos da recente
história política da “capital do minério”. Há favoritos, mas o jogo poderá
mudar. Toda e qualquer aposta ainda pode ser prematura. Como em uma olimpíada:
“que os jogos comecem”.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta