PMDB criou a crise política e agora poderá ser o único acabar com ela

Compartilhe nas redes sociais.

O PMDB após o processo de redemocratização, tornou-se o
maior partido em representação política do Brasil. Isso na década de 80 e
continua assim até hoje, três décadas depois. A referida legenda se
especializou em garantir a governabilidade a diversos governos. Foi assim nos
governos de FHC e está sendo com o PT, desde 2003.
Independentemente de cor partidária, da bipolaridade
política entre petistas e tucanos, o PMDB garante no Congresso Nacional a
governabilidade, algo indispensável para a manutenção da sustentabilidade
política, garantindo “dias calmos” ao Executivo. O referido partido sabe cobrar
muito bem por essa garantia política.
O partido presidido por Michel Temer, vice-presidente da
república e ainda articulador político do governo Dilma, impôs, via Eduardo
Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, grave crise política ao Palácio do
Planalto, nunca vista em Brasília, desde 1992, quando o ex-presidente Fernando
Collor, sofreu impeachment.

O mesmo partido que foi o maior responsável pela crise
política no governo Dilma, poderá ser a única alternativa ao mesmo governo para
superá-la. O Palácio do Planalto se agarra ao Senado para se manter firme e
tentar reverter a crise. O PMDB que pode derrubar o governo é o mesmo que pode
sustentá-lo. Esse cenário representa bem o patamar que chegou a política
brasileira, em que a governabilidade é conquistada ou mantida com acordos nada
republicanos. 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta