Vereador Bráz, o mais novo “Bacana”

Compartilhe nas redes sociais.

Marcelo Marques é uma das personalidades públicas mais
influentes no Pará. Jornalista que se tornou apresentador, colunista, radialista,
blogueiro e até analista político, onde se especializou em publicar as
“fofocas” dos bastidores políticos. Criou a marca “Bacana” que logo se tornou o
seu cartão de visitas. O referido se orgulha muito do nível profissional que
chegou. São 30 anos de jornalismo. Sua história de vida é elogiável. Seu blog é
o mais lido em todo solo paraense, com picos de visitas que chegam aos
impressionantes 45 mil por dia e mantém a média de 15 mil visitantes a cada 24
horas. 

Marcelo, o “Bacana” por tabela criou a revista que carrega a
referida palavra famosa. Uma vez por ano, o apresentador reúne as maiores
personalidades (escolhidas através de indicação de voto) em todo o Pará. Além
deles, os selecionados, o clã da sociedade paraense comparece como convidados.
A premiação tornou-se mais um grande evento esperado no calendário de Belém. 

Na última sexta-feira (11), no Armazém 500, mais uma edição
da premiação. De tabela, comemoraram-se os 15 anos do “Bacana”. Sempre na
ocasião festiva é lançada a revista, com a expectativa de quem será a capa. Nos
últimos anos grandes políticos paraenses estiveram estampando a primeira
página. Em sua 15º edição irá estampar a capa o atual presidente da Câmara
Municipal de Parauapebas, Ivanaldo Bráz. Fato no mínimo curioso. Pela primeira
vez um vereador e personalidade que não se situa nos arredores da capital, teve
espaço para tal reconhecimento. 

Não que o vereador Bráz não possa merecer ou não ter a
notoriedade suficiente para estampar a capa da revista, mas a publicação requer
algumas análises, sobretudo, políticas. O jornalista é muito ligado ao grupo da
família Barbalho. A maioria de suas ações profissionais está ligada ao clã da
referida família, dona de um dos maiores grupos de comunicação do Pará. O vereador
Bráz está de “namoro” com o PMDB, partido comandado pelos Barbalhos. Na ocasião
da homenagem, o ministro Helder esteve com o vereador, em reunião na capital
paraense. Os fatos tem relação ou seria apenas um devaneio analítico deste
blogueiro? 

De qualquer forma, Bráz se apresenta para a sociedade
paraense. A revista contará a sua história de vida e sua atuação política. Coincidentemente no momento que o parlamentar fez algo inédito em toda a recente
história política de Parauapebas: devolver recurso que não foi utilizado pela
Câmara ao Executivo municipal. Tudo foi organizado pelos poderes citados para
que o evento da entrega do xeque simbólico toma-se grandes proporções
políticas, como de fato ocorreu. O valor que retornou aos cofres do Palácio do
Morro dos Ventos foi de 4,2 milhões de reais. 

Com isso, Bráz tenta vincular a sua imagem ao de bom gestor
público. Isso é uma medida clara para voos maiores, futuramente. Seria já em
2016, com a candidatura a prefeitura da “Capital do Minério”? Brás está de
saída do Solidariedade (SD) e deverá nas próximas semanas ingressar no PMDB,
conforme acordado com Helder Barbalho. Pelo visto, a política de Parauapebas
começa a se renovar com novos nomes emergentes que vão sendo alicerçados. Façam suas apostas.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta