Carajás: corrida aos parlamentos estadual e federal

0
1209

Com o fim das eleições municipais, o passo seguinte é iniciar as tratativas referentes à próxima disputa eleitoral, neste caso, a de 2022. Nesta análise, iremos nos ater a futura disputa pelos parlamentos estadual e federal no Pará.

Em nossa região, poderemos ter, quem sabe, uma ampla concorrência por um ou mais assentos na Assembleia Legislativa do Pará (Alepa). O deputado estadual Alex Santiago (PL) deverá disputar à reeleição; assim como também Wenderson Chamon “Chamonzinho” (MDB). Neste caso, há a possibilidade do citado, quem sabe, disputar uma das 17 vagas a deputado federal que dispõe o estado do Pará.

Ainda temos o atual (mandato se encerrando) prefeito de Canaã dos Carajás, Jeová Andrade (MDB), que já se coloca como pré-candidato na disputa ao parlamento estadual. A lista ainda não acabou: especula-se nos bastidores que o atual secretário de Finanças de Parauapebas, Keniston Braga, que dirige o Partido Progressista (PP) na capital do minério, poderá se lançar na disputa por uma das 41 vagas existentes na Alepa.

Disputa Acirrada

A nível estadual percebe-se que a eleição de 2022 (se as previsões se confirmarem) poderá ser disputadíssima. Canaã dos Carajás teria capacidade de eleger um deputado estadual? Vale o registro que Jeová está deixando o governo com excelente índice de avaliação de seus oito anos como prefeito, além de ter eleito a sua sucessora. Fora de seu reduto (que deverá ser muito bem votado), em quais outros o pretensioso pré-candidato conseguiria somar votos suficientes para se eleger?

As possíveis candidaturas como a de Braga e Andrade, enfraqueceriam eleitoralmente o deputado Chamonzinho, se este se mantiver na disputa em nível estadual? Ou essa pulverização de fortes candidaturas dividiria ainda mais os votos, ocasionando, por exemplo, perda de representatividade no parlamento estadual?

O prefeito reeleito de Marabá, Tião Miranda (PSD) que ostenta estratosféricos bons níveis de avaliação, sairia candidato, em 2022? Ou terminaria o seu próximo mandato? Se resolver concorrer, qual parlamento escolheria: estadual ou federal?

O ainda prefeito de Curionópolis, Adonei Aguiar (DEM) se lançará candidato ao parlamento estadual, em 2022? A eleição aos cargos proporcionais nas regiões sul e sudeste do Pará, prometem fortes emoções.

O futuro de Darci Lermen

No plano federal, especula-se que o atual prefeito (reeleito pela segunda vez) de Parauapebas, Darci Lermen (MDB), possa lançar candidatura a deputado federal, em 2022. Se isso procede não há como saber, pelo menos ainda. Mas, caso ocorra, não seria uma surpresa aos que acompanham os bastidores políticos. Desta forma, Lermen se descompatibilizaria do cargo de prefeito provavelmente em abril de 2022. O seu vice eleito, João do Verdurão, assumiria a gestão até o fim do mandato, em dezembro de 2024.

Assim, se as especulações se confirmarem, o chamado “núcleo duro” do governo de Parauapebas, composto pelo prefeito Darci Lermen e seu secretário de Finanças (além de outros atores), poderá ser destituído caso os citados disputem a eleição e consigam se eleger.

Deixe uma resposta