Cassação de Jatene: mais um capítulo da guerra entre Barbalho e Maiorana

0
0

Na última quinta-feira (30) o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) do Pará, cassou por quatro votos a dois o mandato do governador do Estado, Simão Jatene e de seu vice, Zequinha Marinho. O fato causou um “terremoto” na seara política regional, atingindo até os maiores veículos de comunicação do país. Mais um fato para atiçar a intermitente relação conflituosa entre os dois maiores grupos de comunicação em solo paraense.

No âmbito central da imprensa local, situada em Belém, tudo conforme o esperado. As Organizações Romulo Maiorana (ORM) informaram o fato e suas circunstâncias, dando ênfase a réplica do governo, através de nota à imprensa, sobre a decisão judicial. Do outro lado da avenida Almirante Barroso, o Diário do Pará, periódico da RBA (Rede Brasil Amazônia) a exemplo do concorrente, um conglomerado de comunicação que inclui, tv, jornal e rádios, atacou fortemente o governador do PSDB.

A cassação de Jatene é só mais um exemplo, um capitulo de como se comportam os dois maiores grupos de comunicação do Pará. Como se apresentam e que linha seguem. Tudo em nome dos poderes político e econômico que buscam manter ou conquistar.

Em recente vídeo gravado no Facebook e reproduzido aos quatro cantos pelo seu publicitário, Orly Bezerra, Jatene se defende e acusa (como em outros casos) os veículos de comunicação dos Barbalhos de persegui-lo. Mas, novamente, como sempre, o governador esquece que na outra ponta, o outro grupo de comunicação, chefiado pelos Maioranas, o defende de forma velada.

Pelo visto, a cassação de Simão Jatene e seus desdobramentos abastecerá por muito tempo as diferentes pautas e com interesses investidos dos dois maiores grupos de comunicação do Pará. O leitor e telespectador que fiquem no meio do tiroteio de versões e informações. O enredo chega a fazer inveja a eterna obra de Shakespeare: “Romeu e Julieta” – com as famílias Capuleto e Montecchio. Qualquer semelhança é mera coincidência, ou não?

Deixe uma resposta