Eleições 2020: primeira pesquisa para prefeito de Belém após o registro das candidaturas

0
727

Ontem, 28, foi divulgada sob grande expectativa, a primeira pesquisa eleitoral em Belém, após o fim do prazo de registro de candidaturas. Tudo porque ela evidencia um possível cenário inicial entre os que postulam ocupar o Palácio Antônio Lemos, e serve também para direcionar estratégias entre as campanhas.

Quem deu a largada nos números foi a Alvo Pesquisas sob o registro PA-01767/2020. Segundo o que consta no documento disponível no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o levantamento de dados foi realizado nos oitos distritos administrativos da capital paraense entre os dias 24 e 25 de setembro. Foram consultadas um total de 625 pessoas. A pesquisa apresenta 4% de margem de erro para mais ou para menos, com índice de 95% de confiança.

Seus números apontam que o ex-prefeito Edmilson Rodrigues (Psol) lidera com folga. No formato estimulado, seu índice chega a 34,2%. O segundo colocado é José Priante (MDB) que aparece com 11,3% das intenções de voto. O terceiro é também deputado federal, e atende pelo nome de Cássio Andrade (PSB) e detém 5,8%, seguido pelo colega de parlamento Vavá Martins 5,6% (Republicanos). Thiago Araújo (Cidadania), o candidato do prefeito Zenaldo Coutinho aparece com 4,6% e Mário Couto (PRTB) com 4,2%. Seis outras candidaturas somam 6,4%.

Sendo a primeira pesquisa após o fim do prazo de registro de candidaturas, pelo que se vem acompanhando, alguns números eram esperados. Como exemplo podemos citar a ampla liderança de Edmilson Rodrigues, que governou Belém por oito anos, além de já ter concorrido outras vezes ao Executivo da capital. Portanto, tem lastro. Resta saber se o número divulgado (34,2%) está próximo de seu teto (levando em consideração, neste caso, a margem de erro de quatro pontos para cima).

Conforme analisado recentemente pelo Blog, a candidatura de Priante é a que merece mais atenção. Não só pelo maior volume de partidos em sua coligação, mas porque terá o apoio do governador Helder Barbalho, que não medirá esforços para ter um correligionário na cadeira mais importante entre todas as prefeituras paraenses. A eleição de 2020 é um ensaio para a de 2022, não esqueçam.

Em terceiro na pesquisa aparece Cássio Andrade (PSB), o nome que muitos apostavam que seria o escolhido pelo prefeito Zenaldo, porém, em cima da hora, o alcaide mudou. O parlamentar tem grande base eleitoral na capital, além de diversos mandatos no parlamento estadual. Cássio foi ainda vereador na capita. Essa trajetória lhe assegura muitos votos.

A grande surpresa e que deverá crescer ainda mais nas próximas pesquisas é o Republicano Vavá Martins, que aparece em quarto, colado em Andrade. Tem como vice um sargento da Polícia Militar, o que engloba a sua campanha, o discurso da segurança pública. Por ser pastor, Martins conta com uma base evangélica (Igreja Universal) bem ampla, além de atrair bolsonaristas por seu perfil. Elegeu-se deputado federal aos 36 anos, sendo o quarto mais votado da bancada paraense (158.717 votos).

Em quinto o deputado estadual Thiago Araújo, o escolhido por Zenaldo. Terá, sem dúvida, projeção de crescimento pelo impulso da máquina municipal, mesmo com a gestão batendo recordes de rejeição. Para chegar ao segundo turno, terá que ultrapassar poderosos concorrentes. A questão é: Araújo se afastará ou se aproximará o máximo possível de quem o escolheu?

E na lista da Alvo ainda aparece o ex-senador Mário Couto (PRTB), que tenta sobreviver politicamente. Será que o governador Helder Barbalho conseguirá ter dois nomes de sua base (Edmilson e Priante) no segundo turno? Ele trabalha para isso. Tudo politicamente foi feito para que esse seja o cenário depois do dia 15 de novembro. A era tucana (agora via Araújo) no Palácio Antônio Lemos chegou ao fim?

Deixe uma resposta