Em Davos, Helder busca PPPs para garantir pecuária verde

COMPARTILHE:

Em Davos, na Suíça, o governador do Pará, Helder Barbalho, em mais um dia de sua participação no Fórum Econômico Mundial, destacou os avanços implementados pelo Estado, para garantir a integridade da cadeia da pecuária, com prioridade para as práticas sustentáveis de conservação e uso do solo. Na sessão “A transição para uma Pecuária de Baixo Carbono no Brasil”, o chefe do Executivo Estadual destacou iniciativas como o Selo Verde e o Programa de Rastreabilidade da Cadeia da Pecuária no Pará, este último lançado na COP 28, em Dubai.

O evento teve a participação de representantes do setor privado, como das empresas Yara International, do setor de fertilizantes, JBS, de frigoríficos, e Rabobank, do setor financeiro. Entidades do terceiro setor como a Academia Chinesa de Ciências; The Nature Conservancy, Instituto Igarapé, Bezos Earth Fund, Gordon and Betty Moore Foundation e do Estados Unidos também estiveram presentes.

Na ocasião, Helder destacou a oportunidade que a transformação da pecuária para um modelo sustentável, representa a redução do desmatamento e aumento de renda. O governador atua para uma mobilização de um amplo grupo de stakeholders para que utilizem seus recursos coletivos, com foco em apoiar a transição do setor pecuário no Brasil, tendo a Climate Week 2024, Davos 2025 e a COP 30 como marcos importantes para a checagem do avanço.

Pecuária sustentável

O governador também destacou o esforço do Pará em direção à uma pecuária livre do desmatamento. Helder reforçou ainda que os objetivos principais do Programa de Rastreabilidade da Cadeia da Pecuária são garantir que, por meio da identificação individual do rebanho, o comércio destes animais seja desestimulado, levando a garantia de novos mercados às indústrias localizadas no Pará e atraindo novas, consequentemente. O programa tem o objetivo de promover aos pecuaristas condições necessárias para um aumento de produtividade e renda sem aumento de área de pastagem.

Em sua agenda no Fórum de Davos 2024, Helder Barbalho participou também de um encontro com representantes do banco BTG Pactual, em que discutiu apoio a iniciativas de regularização ambiental e descarbonização da economia paraense, e também teve um encontro com representantes da Norsk Hydro e da mineradora e trading suíça Glencore, que acaba de adquirir parte da Alunorte, refinaria controlada pela Hydro que produz alumina a partir de bauxita em Barcarena, no Pará.

Com informações e imagem – Agência Pará (adaptado pelo Blog do Branco). 

O blog no Twitter!