Gestão de Daniel Santos por incompetência terá que devolver mais de R$ 1 milhão

COMPARTILHE:

A tão “elogiada” gestão do prefeito Daniel Santos (MDB) em Ananindeua, foi colocada mais uma vez em “xeque”. É o que informa a matéria do Portal Olavo Dutra. O caso envolve a Secretaria Municipal de Segurança do citado município. Por pura incompetência do gestor Arlindo Silva, um convênio firmado entre o Ministério da Justiça e Segurança Pública com a referida pasta municipal, no valor que ultrapassa R$ 1 milhão, por, pasmem, não usar o recurso.

A parceria institucional tinha como objetivo de fortalecimento da Guarda Municipal de Ananindeua através da aquisição de viaturas, material para escritório, computadores, além de armamentos. Imaginem como a corporação recebeu essa notícia, ainda mais em uma área sensível e de complexo gerenciamento. O recurso ficou disponível por três anos e não foi usado. O que deixa claro a incompetência do gestor, que enrola na história o seu chefe, neste caso, o prefeito de Ananindeua, que continua linda na propaganda, avaliada em uma recente pesquisa como a uma referência positiva de gestão no Pará.

Será que nem o principal operador da máquina municipal do segundo mais populoso município, o “escondido” Ed Wilson, que antes era chefe de gabinete de Daniel, e que hoje atua de forma híbrida na estrutura da Prefeitura de Ananindeua, atuando como Diretor de Projetos Estratégicos da Administração Municipal que, por decreto, reúne amplos poderes na gestão de Santos.

Recentemente, o Blog do Branco trouxe à tona números preocupantes em relação à gestão de Daniel Santos. Para manter um nível de realizações (grande parte delas com recurso estadual), o citado mandatário elevou a níveis preocupantes o endividamento da máquina municipal.

O marketing pode esconder, mas análises mais aprofundadas, como a feita pelo competente Olavo Dutra, mostram deficiências claras. A imagem de boa gestão em Ananindeua não resiste a “olhares” mais atentos.

Imagem: reprodução Internet. 

O blog no Twitter!