Mais de 37 mil alunos participam do Programa Saúde na Escola este ano

0
1

A Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), em parceria com as secretarias de Educação (SEMED) e de Esporte e Lazer (SEMEL), definiu a criação do Grupo de Trabalho Intersetorial (GTI) com foco no Programa Saúde na Escola (PSE). A definição ocorreu em reunião realizada no Centro Universitário de Parauapebas (CEUP), na manhã desta quinta-feira, 16. O GTI apresentou os eixos do planejamento do PSE para este ano, que norteiam a união das políticas públicas voltadas a crianças, adolescentes e jovens.

Mediada pela Supervisora de Saúde Infanto Juvenil do PSE, Ana Lúcia Souza Silva, a reunião contou com a presença de equipes multiprofissionais de cada secretaria. “O PSE incentiva a formação de grupos de multiplicadores entre os adolescentes, de modo a fomentar as iniciativas que impactam positivamente nos territórios”, ressaltou Ana Lúcia.

O planejamento e a realização de ações, definidas pelo Ministério da Saúde, em 45 escolas da rede pública municipais previamente selecionadas, envolverá cerca de 37.200 educandos. O trabalho consiste na formação de um coletivo envolvendo os principais setores municipais, entre eles esporte e lazer educação, cultura e saúde.

Ações

O município deverá realizar, no período do ciclo, ações de combate ao mosquito Aedes aegypti; promoção de atividades física e de lazer nas escolas; prevenção ao uso de álcool, tabaco, crack e outras drogas; incentivo à cultura da paz, cidadania e direitos humanos; prevenção das violências e dos acidentes e identificação de educandos com possíveis sinais de agravos de doenças.

As propostas englobam, ainda, a promoção e avaliação de saúde bucal; verificação e atualização da situação vacinal; promoção da alimentação saudável e prevenção da obesidade infantil; promoção da saúde auditiva e identificação de educandos com possíveis sinais de alteração; direito sexual e reprodutivo e prevenção de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), HIV/AIDS; promoção da saúde ocular; identificação de educandos com possíveis sinais de alteração; prevenção de gravidez na adolescência, hanseníase e leishmaniose.

Informe Publicitário: Texto: Nívia Lima/ Fotos: Piedade Ferreira

Deixe uma resposta