Mapa político-eleitoral do Pará e as perspectivas para 2022

0
624

Saudações, caros leitores. Depois de quatro dias curtindo uma “ressaca” pós-eleições, estamos de volta ao Blog, analisando o tabuleiro político nas três esferas governamentais.

Pois bem, no caso do Pará, ainda temos dois municípios que estão indefinidos eleitoralmente: Belém e Santarém, ambos já estão em campanha de segundo-turno. No primeiro, Psol enfrenta o Patriota; no segundo, localizado no baixo Amazonas (sendo o terceiro maior colégio eleitoral do Pará), temos o DEM x PT.

Vamos ao seguinte cenário (quantitativo de prefeituras paraenses que os partidos conseguiram) para depois analisar a ressonância desses números:

1 – MDB – 58;

2 – PSD – 18;

3 – PL – 15;

4 – PSDB – 13;

5 – PSC – 5;

6 – PTB – 5;

7 – DEM – 4;

8 – Podemos – 4;

9 – PSB – 4;

10 – PDT – 2;

11 – PT – 2;

12 – Avante – 1;

13 – PMN – 1;

14 – PRTB – 1;

15 – Solidariedade – 1.

O Blog listou apenas as siglas que conseguiram conquistar prefeituras. Ainda há na lista diversas legendas que não venceram a eleição majoritária em nenhum município.

Fortalecimento do MDB

O partido do Movimento Democrático Brasileiro terá pouco mais de 1/3 dos municípios paraenses. Tal cenário foi adiantado pelo Blog no início do ano e reafirmado no seguinte artigo: “Trator chamado MDB”. Entre os cinco maiores colégios eleitorais do Pará, o MDB governará em dois. Em todos eles seus mandatários municipais estarão na base do governador (direta ou indiretamente).

O próprio governador Helder Barbalho em sua conta no Twitter parabenizou o próprio partido, hoje dirigido por seu irmão, Jader Filho. A base de seu governo composta pelo MDB e partidos aliados, contará com 130 prefeituras, das 144 que o Pará possui. Portanto, Helder terá um suporte grandioso para a sua reeleição, em 2022. O que esperar da oposição, esta liderada, talvez, pelo PSDB?

Diminuição do Campo Progressista

O campo progressista, composto por partidos de centro-esquerda e esquerda, no caso do Pará, só terá oito prefeituras (podendo chegar a dez, caso Edmilson Rodrigues vença em Belém e Maria do Carmo seja eleita em Santarém). Atualmente são duas prefeituras conquistadas pelo PT; duas pelo PDT e quatro municipalidades sob comando do PSB. O Partido dos Trabalhadores só vem perdendo musculatura eleitoral desde quando deixou o governo do Pará, em 2010.

Deixe uma resposta