O Escorpião e a Borboleta – Os desafios da SEMED

0
4

 

No último dia 04, Luiz Vieira assumiu a Secretária Municipal de Educação de Parauapebas – Semed. A sua chegada já era cogitada nos bastidores políticos, e aconteceu depois da polêmica saída do agora ex-secretário, Raimundo Neto, fato abordado por este blog: “Raimundo Neto deixa a Semed. A parceria política mais longa de Parauapebas se desfez via WhatsApp” (Leia Aqui)

Conheço o Luiz, e tenho grande apreço por sua pessoa. Sempre foi muito gentil comigo em todos os nossos encontros. Acredito que fará uma boa gestão à frente da Semed. Mas cabe aqui, a este blog, levantar algumas questões referentes ao caso.

Assim que assumiu as rédeas da Educação municipal, Vieira promoveu uma sequência de aparições e gravações. Foi a diversos veículos de imprensa, concedeu entrevistas e gravou vídeos institucionais, mostrando, por exemplo, a construção de escolas e suas pretensões no cargo. Essa é uma tática antiga, mas que funciona. Ela se baseia na ocupação de espaços e firmamento da imagem positiva de alguém ou de um órgão, com relevância exposição para causar boa impressão e gera expectativa positiva.

Estranhamente, dias antes da queda do ex-secretário, não havia nenhum movimento por parte da Assessoria de Comunicação do governo, e muito menos por parte do Gabinete do prefeito. Tudo estava parado, a Semed, portanto, vivia um longo período a “pão e água” (questão tratada por este blog inúmeras vezes). De repente, tudo mudou e o governo se mobilizou em torno do novo secretário, que passou a ter tratamento diferenciado. Obras começaram a serem mostradas e a narrativa governamental mudou, deixando claro que Vieira chegou com com todo o apoio, o que se for verdade, é ótimo.

Conversando com pessoas próximas ao novo secretário e acompanhando as suas aparições, vejo grande força de vontade e, ao mesmo tempo, um processo dialético perigoso, pautado em muitas promessas. Aí está o perigo. Por exemplo, reformar todas as escolas municipais, além do salto qualitativo nos índices avaliativos dos alunos e até da merenda escolar. Espero como professor que isso ocorra. A questão é: Vieira terá realmente como cumprir o que promete? Terá o apoio político do Gabinete do prefeito e do próprio mandatário? Haverá orçamento (o próprio e algumas rubricas para a Educação, com intuito de reforçar a dotação orçamentária)? E os vereadores apoiarão o novo gestor com projetos e ações como objetivo de melhorar o ensino municipal parauapebense, ou continuarão a se resumirem ao loteamento de escolas para acomodar os seus?

Não é novidade que a ida de Luiz Vieira para a Semed, ocorreu por pressão política de alguns vereadores, e de forma mais incisiva da vereadora Eliene Soares, hoje a 1º secretária da Câmara. Fontes ligadas ao blog e que acompanham o dia-a-dia do Palácio do Morro dos Ventos, afirmam que a pressão em cima do prefeito pela exoneração de Raimundo Neto foi grande. Lermen teve que ceder, porém desligou o seu ex-companheiro de partido e de longa parceria política, da pior forma possível, via rede social, conforme analisado por este blog.

Será que Luiz Vieira não cairá nos encantos do prefeito, aquele que é conhecido por usar a tática política de “dar corda ao enforcado”? Podendo pagar um alto preço por sua imagem, criada pela grande expectativa de realizações, que poderão não ocorrer? Seria a tática política de Darci, para fritar uma escolha que foi obrigado a fazer?

Tudo são suposições analíticas. De qualquer forma, desejo ao novo secretário, pessoa que goza de meu apreço e reconhecimento, boa sorte e sucesso nesta nova jornada, que se apresenta como um grande desafio. Em meio a isso temos o Escorpião e a borboleta como enredos, analogias indissociáveis do jogo político.

Deixe uma resposta