Parauapebas faz parte agora de consórcio que vai agilizar compra de vacinas contra a Covid-19

0
820

O município de Parauapebas faz parte agora do Consórcio Nacional de Vacinas das Cidades Brasileiras (Conectar), criado para agilizar a compra de imunizantes, medicamentos, insumos e equipamentos da área de saúde a fim de combater a pandemia da Covid-19.

A participação de Parauapebas no consórcio está prevista na Lei Municipal nº 4.936/21 sancionada na manhã desta quinta-feira, 18, pelo prefeito Darci Lermen depois de a Câmara de Vereadores aprovar, em caráter de urgência, o projeto que ratificou o protocolo de intenções firmado entre os municípios.

“Esse projeto traz a ratificação para que o município possa também adquirir vacinas, obedecendo a todo o trâmite que a legislação determina, mas que possamos não depender do Plano Nacional de Vacinação e que tenhamos essa vacina para colocar à disposição da sociedade. A intenção do governo é que a gente saia na frente e tenha a população toda vacinada”, enfatiza o líder do governo municipal na Câmara, vereador Zacarias Marques (PP).

E diante do agravamento da pandemia é grande a pressa em adquirir a vacina, tanto que Darci Lermen viajou ainda hoje para Brasília, após sancionar a lei, para tratar do assunto. Desde dezembro do ano passado, Parauapebas tem recurso reservado para a compra de 400 mil doses da vacina.

Na justificativa apresentada à Câmara para a participação de Parauapebas no Conectar, Darci Lermen deixou claro que a finalidade do consórcio municipal não é a de se sobrepor ao governo federal, mas de agilizar a imunização da população tendo em vista que a quantidade de doses enviadas aos municípios brasileiros está bem aquém das necessidades locais.

E mais: o Conectar visa fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS) “na medida em que todas as doses serão obrigatoriamente ofertadas à população de forma gratuita”, assinala Darci Lermen.

“Há urgente necessidade de vacinação em massa da população brasileira não só para frear o iminente colapso generalizado na área da Saúde, evitando mortes por desassistência, como também para retomar a atividade econômica, a geração de emprego e renda e o convívio social”, argumenta o prefeito de Parauapebas.

A preocupação das prefeituras se reflete no número de municípios interessados em fazer parte do Conectar: 1.703, que, juntos, reúnem cerca de 125 milhões de habitantes – 60% da população brasileira.

Texto: Hanny Amoras (Com informações da Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal) Foto: Elienai Araújo – Assessoria de Comunicação – Ascom/PMP.

Deixe uma resposta