Pesquisa Ibope aponta queda na aprovação e confiança no Governo Bolsonaro

0
0

O Ibope divulgou, na última quarta-feira (24), uma nova pesquisa de avaliação do governo de Jair Bolsonaro. Desta vez, encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). A probabilidade de os resultados retratarem a realidade é de 95%, com margem de erro de dois pontos para mais ou para menos.

Em janeiro, os que consideravam o governo Bolsonaro ótimo ou bom eram 49%. Em fevereiro, o percentual caiu para 39%. Em março, para 34%. E, agora, foi para 35%. Regular, 26%; depois, 30%; 34%; agora, 31%. Ruim ou péssimo, 11%. Depois, o índice aumentou para 19%; para 24%; e, agora, são 27%. Os que não souberam ou não responderam eram 14%; 12%; 8%; e, agora, 7%.

O Ibope também perguntou se os brasileiros aprovam ou desaprovam a maneira como o presidente Jair Bolsonaro está governando. Em janeiro, 67% aprovavam a maneira de governar de Bolsonaro. O percentual caiu para 57%; para 51%; agora permaneceu em 51%. Os que desaprovavam eram 21%. Depois, 31%; 38%; e agora são 40%. Não souberam ou não responderam 12%; 12% de novo; 10%; e, agora, 9%.

O Ibope também pesquisou o nível de confiança no presidente Jair Bolsonaro. Em janeiro, 62% confiavam; em fevereiro, 55%; em março, 49%; e, agora, 51% confiam. Não confiavam, 30%; 38%; 44%; agora, 45% não confiam. Não souberam ou não responderam, 7%; 7% de novo; 6%; e, agora, 4%.

O Ibope ouviu dois mil entrevistados, de 12 a 15 de abril, em 126 municípios.

Análise do Blog

O Ibope lançou ontem, 24, a terceira pesquisa sobre o governo Bolsonaro. E ela acende o sinal amarelo no Palácio do Planalto, pois todos os seus dados referentes à avaliação caíram. De modo geral, e isso pode ser afirmado com bases nos dados divulgados que existe um aumento geral no descontentamento da população em relação ao governo. E o principal fator é justamente o econômico, sobretudo no aumento do desemprego. Outro ponto que está claro no descontentamento é o modus operandi do governo, em que o Estado beligerante é continuo, ocupa espaço, e a agenda governista, enquanto milhões de brasileiros estão sem emprego.

A pesquisa Ibope precisa ser levada a sério pelos articuladores políticos do Palácio do Planalto, ela emite sinais.

Deixe uma resposta