Análise da 2º Pesquisa Doxa para a Prefeitura de Belém

Compartilhe nas redes sociais.

Ontem (22) o Instituto Doxa, publicou a sua segunda pesquisa eleitoral para a disputa pela prefeitura de Belém entre Zenaldo Coutinho (PSDB) e Edmilson Rodrigues (Psol). O prefeito tucano que tenta à reeleição está com a sua candidatura cassada pela justiça eleitoral, mas o mesmo juiz da ação, autorizou que a coligação continue a campanha normalmente, enquanto não ocorre a decisão julgada pelo pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Na semana passada, dia 16, a Doxa lançou a sua primeira pesquisa neste segundo turno. Zenaldo aparecia com 44,3% e Edmilson com 41,4%. Configurava-se naquele momento empate técnico, dentro da margem de erro entre os dois candidatos. No mesmo dia o Ibope lançou a sua e sustentou o empate entre as duas candidaturas. Esperava-se que, independente de instituto de pesquisa, o empate técnico fosse mantido entre os dois, tamanha a indefinição do cenário.

Ontem os prognósticos foram derrubados. Em segunda pesquisa, a Doxa, apresentou cenário completamente diferente. Zenaldo abriu mais de 12 pontos de diferença sobre Edmilson. O ex-prefeito subiu dois pontos, enquanto o atual prefeito, saltou seis vezes mais do que o seu concorrente. O problema nesta pesquisa e que coloca em xeque a sua credibilidade é o total de votos válidos entre os dois candidatos, que somam 100,1%, erro primário e que joga por terra a tabulação de dados. 

A pesquisa de campo foi aplicada no período em que Zenaldo já estava com a sua candidatura cassada. Teoricamente, esse processo tira votos de qualquer candidato. O eleitor não quer votar em candidato com situação irregular, podendo ter os votos invalidados. Mas, segundo a Doxa, isso não interferiu. Pelo contrário (levando em consideração a pesquisa anterior), Zenaldo subiu, como se o cenário fosse o contrário, Edmilson estivesse em tal situação.

Para tornar a pesquisa mais real, mais próxima da realidade (pelo menos no plano teórico), a margem de erro foi reduzida em 0.5%. Passou a ter 3,5%, com taxa de confiabilidade de 95%, como todas as anteriores. A favor da Doxa está o seu excelente nível de acerto. Foi o instituto que mais chegou próximo ao resultado das urnas entre os seus concorrentes.

Se a Doxa realmente estiver certa, o que poderia explicar essa subida tão significativa de Zenaldo? O levou a essa tal repentina mudança de direção de votos? O alargamento dos números do atual prefeito vai de encontro à realidade. Será que a Doxa acertará o resultado da forma como apresenta? O referido instituto de pesquisa com esse alargamento de Zenaldo, assumiu toda a responsabilidade. Se acertar se configurará como o mais respeitado instituto do Pará, caso contrário, estará na fileira dos que não ostentam confiabilidade, como muitos por ai. No próximo dia 30, saberemos.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta