Doxa confirma em Ananindeua o acerto na estratégia de Helder

Compartilhe nas redes sociais.

Conforme analisado e externado aqui, neste veículo, por diversas vezes, o atual presidente da Alepa, Daniel Santos, será o candidato do governador Helder Barbalho para concorrer à Prefeitura de Ananindeua. O Blog mostrou em detalhes e de forma sequencial o processo, que iniciou com as primeiras tratativas entre Santos e os Barbalho; a sua desfiliação do PSDB; eleição para a Presidência da Alepa e, por fim, a sua filiação ao MDB. Toda essa sequência foi tratada por este veículo que inclusive fez uma entrevista exclusiva com Presidente do Poder Legislativo.

Dito isto, vamos ao fator provocador deste artigo: a pesquisa Doxa para a prefeitura de Ananindeua. Se as eleições municipais naquele município fossem hoje, o deputado estadual e presidente da ALEPA, Daniel Santos (MDB), ganharia com mais de 49,8% das intenções de voto. É o que revela a primeira pesquisa Eleitoral da DOXA. Como de praxe, o citado instituto dividiu em duas frentes o seu levantamento de dados: estimulada e a espontânea. Na primeira, a que se apresenta o nome dos candidatos, Dr. Daniel chega a 49,8%. No formato em que não é apresentado nomes, o atual presidente da Alepa aparece com 16,2%. Ou seja, Santos está consolidado em Ananindeua, e deverá vencer de forma tranquila, em primeiro turno.

A aposta do governador Helder Barbalho mostrou-se um grande acerto político. A pesquisa mostrou que não há – neste momento – qualquer adversário que possa ameaçar a vitória de Daniel, que foi o deputado estadual mais votado na última eleição. 

Segundo fontes, após Dr. Daniel deixar a presidência do poder Legislativo para a disputar a prefeitura, o deputado Chicão (em acordo já feito e já adiantado por este Blog) deverá ser o próximo presidente daquela Casa de Leis. Uma compensação por Daniel ter virado o candidato e não ele. 

A questão duvidosa está em Belém, conforme analisado no artigo anterior a este. Do outro lado da BR-316 tudo está conforme a projeção do mandatário estadual, que já foi prefeito de Ananindeua por dois mandatos. A questão em Belém é equalizar o nome que será escolhido. Há diversas opções para o governador escolher, dentre algumas estão sob sua gerência direta, por serem secretários estaduais. 

Sobre a Doxa, a pesquisa foi realizada entre os dias 14 a 18 de Setembro com uma amostra de 600 entrevistados, tendo uma margem de erro de 3,5%. Portanto, a estratégia barbalhista vai dando certo em Ananindeua. Falta acertar em Belém qual a melhor opção. 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta