Entregue a primeira etapa da “Bala de Prata” de Helder Barbalho na RMB

Compartilhe nas redes sociais.

Em janeiro de 2017 iniciava a grande estratégia político-eleitoral do então ministro da Integração Nacional e futuro candidato ao governo do Pará, Helder Barbalho, em Belém, com o lançamento do projeto “Porto Futuro”. Um ano e dois meses depois, em março de 2018, foi assinada a ordem de serviço para o início dos trabalhos de revitalização da região retroportuária da capital paraense. À época, os investimentos do Ministério da Integração – na fase inicial – somavam R$ 31,5 milhões e tinham como objetivo garantir a construção de um parque urbano com serviços de entretenimento, cultura e lazer. O projeto inclui ainda outras obras de urbanização como estacionamentos, a recuperação da Praça General Magalhães e a construção da Praça do Futuro. O projeto tem como meta ser entregue até o fim de janeiro do próximo ano.

Em março deste ano escrevi no blog sobre o projeto (Leia aqui) buscando analisar os impactos que tal empreendimento poderia ter na campanha eleitoral, e se conseguiria atender o seu maior objetivo: diminuir a rejeição aos Barbalho na capital e seus arredores. A pressão de colocar a obra em operação o quanto antes foi indisfarçável, haja vista, que a assinatura da ordem de serviço foi antecipada em um mês. A pretensão era entregar, pelo menos, uma etapa da primeira fase semanas antes da eleição, buscando ligar  indiretamente as obras ao nome do ex-ministro e hoje candidato ao governo do Pará, Helder Barbalho.

Hoje (20), seis meses depois da assinatura da ordem de serviço, uma parte da primeira fase está sendo entregue. Uma rua, que ligará a Avenida Visconde de Souza Franco até a Praça Waldemar Henrique, tornando-se uma via alternativa na região retroportuária da cidade, no bairro do Reduto. Além da Rua Belém, também já está concluída a construção da ponte sobre o canal da Doca,  uma área de estacionamento e a reforma da Praça General Magalhães.

O projeto inclui ainda outras obras de urbanização como estacionamentos, a recuperação da Praça General Magalhães e a construção da Praça do Futuro. Uma bacia de escoamento das águas pluviais do rio também está prevista para evitar alagamentos na região em época de chuvas fortes. A segunda etapa do empreendimento está em processo de elaboração de projeto.

O que está sendo inaugurado é apenas uma fase da primeira etapa, com claro objetivo eleitoral, buscando ajudar o candidato do MDB ao governo do Estado na campanha eleitoral. Conforme escrevi em março do ano corrente, o projeto “Porto Futuro” é a “bala de prata” do herdeiro político de Jader na capital e em sua região metropolitana. Um projeto amplo, peça de uma engrenagem maior, que foi pensada cuidadosamente para conciliar com a estratégia de campanha de concentrar as ações em Belém e em seus municípios vizinhos.

Conforme dito, o candidato do MDB continua a exercer em sua plenitude a sua estratégia eleitoral, com foco na RMB. Os erros de 2014 balizam a sua campanha em 2018. Inegavelmente, na prática, a engenharia político-eleitoral está funcionando.

3 Comentários

  1. Se não tivesse feito nada estavam falando também, que porra que tudo que o helder faz vocês criticam cara, olha o outro também, o teu governador para se reeleger o quê foi que ele usou?

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.