O Vice com mais espaço. Tem método

Compartilhe nas redes sociais.

Na edição deste domingo, 29, do jornal O Liberal, o vice-governador, Lúcio Vale teve relevante destaque. Acima da manchete de capa, o primeiro na linha sucessória do Executivo paraense, teve chamada para a sua entrevista ao jornal. Vale ocupou duas páginas do caderno Panorama (antigo Painel, que trata de política em todas as esferas).

O jornal, sem citar o entrevistador, fez um balanço da trajetória política de Lúcio, além de um total de dez perguntas, em que se tratou de gestão, assimetrias regionais, orçamentos, obras e Amazônia. Vale deixa claro a cada resposta que está e seguirá firme junto ao governador Helder Barbalho, até na questão das disputas partidárias que deverão ocorrer na próxima eleição, segundo o vice, não haverá incompatibilidades. 

O objetivo deste artigo não é se ater a matéria do jornal. E sim usá-la como ponte de análise política. Conforme já dito por este blog, Lúcio poderá ser uma opção do governador Helder para concorrer à Prefeitura de Belém. E segundo fontes que transitam pelos corredores do Palácio do Governo, afirmam que ele seria o nome que mais agrada ao atual mandatário da política paraense. Em recente pesquisa do Instituto Real Time Big Data, encomendada pela TV Record, Lúcio Vale aparece com 3% das intenções de voto. Portanto, precisa ser projetado, ter maior visibilidade. A entrevista ao O Liberal pode ter sido um grande “empurrão”. Nela, Vale trata da má gestão na capital paraense. Seria um pista do seu futuro político?

O governador – como já dito – terá que em breve resolver a questão de quem será o seu candidato ao Palácio Antônio Lemos, e tendo o cuidado de buscar equacionar da melhor forma possível, sem que isso crie cisões em sua gestão. Pelo menos três nomes se apresentam para a disputa: Ursula Vidal, Carlos Maneschy e Lúcio Vale. O vice-governador é o que melhor se apresenta em relação à proximidade junto aos Barbalho.

Se a entrevista não for algo isolado, uma pauta fechada, outras deverão ocorrer em relação ao vice. E se, de fato, Helder pensa em indicar Vale para concorrer ao Palácio Antônio Lemos, precisa ceder mais espaço a ele. A Prefeitura de Belém é uma prioridade ao chefe do Executivo estadual. Vamos aguardar os desdobramentos. Mas a entrevista de Lúcio Vale ao O Liberal, tem método.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta