Pesquisas CNT/MDA e IBOPE confirmam análises e começam a definir cenários

Compartilhe nas redes sociais.

CNT/MDA

A primeira pesquisa a ser divulgada ontem (20) foi a CNT/MDA (Confederação Nacional do Transporte). Realizada entre os dias 15 e 18 de agosto de 2018. Foram ouvidas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 Unidades Federativas, das cinco regiões do país. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança. A pesquisa está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), sob o número BR-09086/2018.

No formato estimulado (quando os nomes dos candidatos são apresentados ao entrevistado), o ex-presidente Lula lidera com 37,3% das intenções de voto; seguido por Jair Bolsonaro que registrou 18,3%; Marina Silva (5,6%), Geraldo Alckmin (4,9%); Ciro Gomes (4,1%) e Álvaro Dias (2,7%). Os outros candidatos não pontuaram 1%. A pesquisa apontou que 14,3% dos entrevistados afirmaram que votaria branco ou nulo e 8,8% disseram que votariam em um dos nomes que foram apresentados, porém sem definir em qual.

Os resultados da pesquisa CNT/MDA mostram crescimento e liderança do ex-presidente Lula na intenção de voto, com Jair Bolsonaro na segunda posição. Ambos cresceram, portanto, a pesquisa demonstra que está se formando uma polarização entre os eleitores de Lula, posteriormente transferidos para Fernando Haddad e os eleitores de Jair Bolsonaro. Geraldo Alckmin, por enquanto, não cresce. Marina Silva e Ciro Gomes, como afirmado pelo blog, ficaram pelo caminho.

Ibope

Pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (20), horas depois da CNA/MDA apurou os percentuais de intenção de voto para presidente da República em dois cenários com candidatos diferentes do PT – o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no primeiro cenário e o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad no segundo. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Foram ouvidos 2002 eleitores em 142 municípios, entre os dias 17 a 19 de agosto. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE): protocolo nº BR‐01665/2018. O seu nível de confiança é de 95%.

Cenário 1 – com Lula:

Lula (PT) lidera com 37%; seguido por Jair Bolsonaro (PSL): 18%; Marina Silva (Rede): 6%; Ciro Gomes (PDT): 5%; Geraldo Alckmin (PSDB): 5%; Álvaro Dias (Podemos): 3%; Eymael (DC): 1%; Guilherme Boulos (PSOL): 1%; Henrique Meirelles (MDB): 1% e João Amoêdo: 1%. Branco e nulos somam 16% e não sabe ou não respondeu: 6%.

Cenário 2 – Haddad substituindo Lula:

O deputado Jair Bolsonaro (PSL) passa a liderar com 20%; seguido por Marina Silva (Rede): 12%; Ciro Gomes (PDT): 9%; Geraldo Alckmin (PSDB): 7%; Fernando Haddad (PT): 4%; Álvaro Dias (Podemos): 3%; Eymael (DC): 1%; Guilherme Boulos (PSOL): 1%; Henrique Meirelles (MDB): 1%; João Amoêdo (Novo): 1%; Cabo Daciolo (Patriota): 1%; Vera (PSTU): 1% e João Goulart Filho (PPL): 1%. Brancos e nulos somam 29%. Não sabe/não respondeu: 9%.

As duas pesquisas divulgadas ontem (20) se aproximaram nos números apresentados. Ambas as análises são muito próximas: Lula lidera, com Bolsonaro em segundo; Alckmin, nas duas aparece atrás de Marina Silva e Ciro Gomes. Sem o petista, o deputado federal assume a liderança. Fernando Haddad ainda deverá crescer e assumir a segunda posição, quem sabe a primeira mais à frente. Por enquanto a tão comentada transferência de votos não tornou-se realidade. As pesquisas apontaram a estagnação de Bolsonaro. O candidato do PSL se mantém há tempo entre 17% a 20% (oscilando para cima com a margem de erro). Chegou ao seu teto? Se chegou, ele ainda é baixo; contudo a sua intenção de voto é a mais cristalizada entre todos os candidatos, ou seja, pode não subir, mas dificilmente terá queda.

Cabe aguardar o início da campanha eleitoral na TV, é ela que ainda dita o ritmo, define ou muda cenários.

 

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.