Recado ao PT – Por Tico Santa Cruz

Compartilhe nas redes sociais.

O texto abaixo foi retirado de uma postagem em sua página na rede Facebook de Luis Guilherme Brunetta Fontenelle de Araújo, mais conhecido pelo seu nome artístico Tico Santa Cruz. Músico, compositor, escritor e vocalista da banda Detonautas Roque Clube. A postagem é uma obra prima analítica sobre o Partido dos Trabalhadores. Vale a pena ler.

“Nenhum ciclo se fecha completamente quando a gente deixa de falar tudo. Então:

Vamos a algumas verdades que devem ser ditas ao PT.
Primeiro: Sua hegemonia chegou ao fim e isso é bom para todos os setores progressistas. A derrota para Bolsonaro sacramentou o fato de que não cabe mais a nenhum progressista se curvar aos mandos e desmandos do Partido dos Trabalhadores.

Se hoje temos um Deputado do baixo clero ocupando o cargo mais alto da república, devemos a arrogância, a vaidade e ao egoísmo do PT. Diante de todos os últimos acontecimentos ocorridos no Brasil nos últimos 4 anos, incluindo os ESCÂNDALOS DE CORRUPÇÃO, qualquer analista de meia tigela com um senso mínimo de estratégia, sabia que essa opção por Lula – condenado à prisão – e sua substituição por Haddad, JAMAIS poderia dar certo!

Segundo: O anti-Petismo é real e elegeu Bolsonaro. A grande maioria das pessoas não votou para eleger o capitão, mas para derrotar o Petismo. Se essa rejeição tem viés midiático, elitista, político-judicial e golpista, o tem porque foram dados MUITOS elementos para serem explorados por todos estes que tinham o interesse de tirar o PT do poder.

O Partido por sua vez, se recusou e parece ainda não ter entendido o recado das urnas! Quando se afastou das periferias, abriu espaço para que as igrejas evangélicas pudessem fazer o papel que nos anos 80 era feito pela esquerda. A Teologia da libertação, foi trocada pela Teologia da prosperidade. E os evangélicos acolheram os trabalhadores, os mais pobres e deu a eles esperança, organização familiar e novas formas de encarar a vida.
Ao longo dos governos petistas, muita gente ganhou dinheiro, melhorou de vida, escalou a pirâmide social, consumiu, viajou, entrou pra faculdade, saiu da miséria, mas não recebeu um conhecimento fundamental chamado CONSCIÊNCIA DE CLASSE.

Consciência de classe é saber de que forma um Governo e suas políticas públicas podem influenciar na alternância de posição dentro da pirâmide social. Junte a isso a péssima comunicação estabelecida com a classe média e com as periferias e a fragilidade dos Governos seguintes ao de Lula. Pode colocar na equação o erro de leitura das manifestações de 2013, que não eram contra Dilma ou contra o PT, mas que por uma narrativa equivocada por parte das militâncias, acabou jogando a massa nas mãos da Direita!

Dentro dos setores progressistas sempre existiram correntes que cobraram do PT uma posição de auto-critica, antes que fosse tarde demais. Ela não só não veio, como ainda tem gente com poder dentro do partido que prefere terceirizar a culpa de suas derrotas e minimizar os estragos feitos por essa estratégia fajuta e equivocada, colocando a culpa inclusive no Ciro Gomes por esse fiasco eleitoral.

Terceiro: dizer que 57 milhões de pessoas que votaram no Bolsonaro são Fascistas, é uma forma do PT insistir em não ver que o problema está nele! De que existem sim, grupos com discursos radicais, com flertes a intolerância, racismo, machismo, xenofobia e manifestações inaceitáveis, mas esses representam uma minoria. Noventa por cento daqueles que votaram no Bolsonaro só queriam dar um recado ao Brasil: “Não queremos mais o PT no comando” – pior, por essa insistência das lideranças petistas, a esquerda toda acabou criminalizada junto! Por uma razão óbvia, todos se solidarizaram com a indignação seletiva que culpava apenas o Partido dos trabalhadores por TODOS OS PROBLEMAS DO BRASIL, e saíram em sua defesa, inclusive eu, que nunca fui petista e acabei ficando com minha imagem atrelada.

Se a esquerda errar novamente em colocar todos os eleitores do Bolsonaro no saco do rótulo de fascistas – acabará por blindar os verdadeiros fascistas e aproximará aqueles que não aceitam esse rótulo dos que estão loucos para aproveitar os discursos irracionais de Bolsonaro para atacar as minorias.

Se entendermos que é preciso DIALOGAR com a parte insatisfeita da população, que escolheu Bolsonaro mas que não concorda nem 60% com ele, talvez no futuro, possamos voltar a ter alguma credibilidade nas pautas que cabem aos interesses dos mais humildes e dos trabalhadores.

Por fim, é preciso que se forme uma frente de oposição sim, para trabalhar responsável e democraticamente no Congresso nacional, e está frente não deve ser liderada pelo PT. Partidos como o PDT, PSB, PCdoB, Rede e PSOL entre outros que tenham como valores a defesa dos interesses dos trabalhadores, devem assumir essa posição e encerrar DE VEZ com essa hegemonia tóxica petista. Até para que o partido se de conta de que cometeu erros em sequência e faça DE FATO uma auto-critica relevante, revendo suas escolhas e atitudes e elegendo uma nova safra de políticos comprometidos não apenas com o poder, mas com as Bases que sempre sustentaram o campo progressista. HADDAD é um ótimo exemplo.

Lula pode ter feito muitas ações positivas para o país, mas não há mais espaços para personalismos e paternalismos heróicos! Deve-se dar a ele crédito das mudanças positivas, mas deve-se também a responsabilidade por essa derrota medíocre.

Bolsonaro está LONGE de ser o candidato ideal, e tem muitas chances de produzir um Governo cheio de contradições com seus discursos puristas e anti-sistema. Suas falas incitam uma parte perigosa da sociedade que resolveu sair do armário com ódio e violência! Mas se podemos dizer que existe um lado bom em sua eleição, é que ele fará com que o campo progressista repense suas ações, lideranças e escolhas.
Esse efeito SHIVA, poderá no futuro trazer bons frutos, para isso devemos defender a Democracia – inclusive reconhecendo sua vitória e cuidando para que o Brasil não afunde ainda mais.

Cabe a todos, eleitores ou não Bolsonaro, defender os direitos e a dignidade humana! O meio ambiente, nossas riquezas e respeito aos negros, mulheres, gays e índios. Isso não é um dever da esquerda apenas, é um dever da humanidade!

E por fim, que após os 14 anos em que o PT passou no poder e teve seus erros e acertos, assuma suas responsabilidades, quem sabe algum dia, volte a merecer o protagonismo que lhe fez ser o maior partido de esquerda da América latina! Torçamos para que aprendam algo com esse momento histórico.

Encerro aqui então algo que precisava ser dito e que estava entalado na minha garganta, ciente de que muitos vão deixar de me admirar por conta das verdades que aqui explanei!

Assim Seja! Fim.”

2 Comentários

  1. Penso que culpar o PARTIDO PT , porque uma organização , desde 2013 decidiram que o Brasil é mais vantajoso sendo um mercado de matéria prima é injusto. Ainda não vi , ninguém culpar os demais partidos por um golpe sem precedentes a democracia brasileira. Sem contar com o oportunismos de outros.O Tico , pulou durante a campanha presidencial de Haddad para Ciro, como ele dizia : Ciro pode vencer o Bolsonaro. Como ele podia ter certeza??!! Ciro, tem uma rejeição por sua arrogância( e olha que eu entendo disso, sou meio assim), levou muita gente a mudar o voto , depois também não fez “MEA CULPA” , simplesmente, culpou a todos por não o acompanhar no voto, ( este estrelismo e se achar perfeito, o país não precisa. ), Precisa de muita humildade, para pensar no povo e no país , não vi isso em quase nenhum candidato. O país precisa de gente , que queira o melhor para seu povo e não, PODER PELO PODER!!!

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.