Raimundo Neto deixa a Semed. A parceria política mais longa de Parauapebas se desfez via WhatsApp

Compartilhe nas redes sociais.

Como já dito anteriormente por este blog, em política nem tudo novo é novidade. Hoje (01), depois de dois anos de diversas narrativas que apontavam a saída do secretário municipal de Educação, Raimundo Neto, a especulação tornou-se real. E da pior forma possível: com o desligamento por via rede social, ato lamentável protagonizado pelo prefeito Darci Lermen.

Não é novidade que a Secretaria de Educação – Semed, é cobiçada nos arranjos políticos. Mas desde o início da atual gestão, a referida pasta sempre esteve à margem de ingerência política, haja vista, que o então secretário foi escolha pessoal do prefeito e não de vereadores.

O blog já tratou do assunto sobre a gestão educacional municipal em três texto anteriores. O primeiro, 28 dias após o início da atual gestão, em que já estava claro a estratégia de alguns vereadores, que ao não conseguir dominar o primeiro escalão da secretaria, partiram para o varejo, ou seja as escolas, loteando-as entre si: “Parauapebas tem o seu mais novo loteamento: Semed” (Leia aqui)

Tal medida já demonstraria que a gestão da Semed não seria fácil. Aliado a isso, a péssima gestão orçamentária alquimista, em que a arrecadação sempre se manteve nesses últimos 24 meses em níveis satisfatórios, em contrapartida, diversas secretárias sem recursos bem antes do fim do exercício contábil.

Meses depois, em outubro de 2017, outro texto foi publicado sobre a educação municipal de Parauapebas. Na ocasião já havia forte ingerência sobre o gabinete da Semed, e não mais só nas escolas. À época, o blog apresentou o penoso cenário educacional da Capital do Minério, em que a referida pasta estava desde o início do governo em situação financeira crítica. Vivia (algo que ocorre até hoje) no que se costuma chamar no jargão popular “pão e água”. As verbas de manutenção (repasses federal e municipal) sempre estiveram concentradas no custeio. Nesse período de 24 meses, duas escolas novas estão em construção e as existentes em sua ampla maioria em frangalhos, ou seja, baixo investimento na área. Sobre essa questão escrevi: “Semed afunda em meio ao ‘parlamentarismo’ que se instaurou em Parauapebas” (Leia aqui)

Um ano depois, em outubro de 2018, outro texto sobre a educação municipal de Parauapebas, intitulado: “A educação municipal em Parauapebas sucumbe à má gestão e a politicagem”, em que fiz um balanço da gestão até aquele momento (Leia aqui)

Na atual gestão, o agora ex-secretário Raimundo Neto é um gestor reconhecidamente competente, mas vivia de “mãos atadas”. Não, por acaso, era até então o único que resistiu ao crivo de Darci Lermen em relação aos nomes que figuravam em suas gestões passadas. Darci já foi reconhecido por seu estilo “mais humano”, mas parece que esqueceu isso, ao desligar um fiel companheiro político de muitos anos, via Whatsapp. Neto não merecia tal atitude do mandatário. Péssima atitude do prefeito.

Já sabe-se que novo secretário de Educação será o professor e amigo deste blogueiro (assim como o seu antecessor) Luiz Vieira. Inegavelmente como a indicação, a vereadora Eliene Soares passa a ter total controle sobre a Semed. Isso representará a melhora na educação? Ou foi apenas mais um dos acordos aos quais o prefeito Darci insiste em ficar amarrado?

O blog deseja ao novo secretário de Educação, sucesso. Terá pela frente muitos desafios: uma rede em frangalhos; uma ingerência conflituosa dos vereadores e mais amplamente, uma gestão ruim, que vem promovendo sistematicamente apologia à incompetência.

2 Comentários

  1. Precisa agora também tirar os péssimos diretores de escolas e colocar em sala de aulas, colocados pelo
    O neto que estão humilhando os funcionários em prol de dizer que era escolhido do ex secretário . Esses que nunca deram aula

Deixe uma resposta