Zenaldo Coutinho na mira

Compartilhe nas redes sociais.

Como esperado com a chegada de Helder Barbalho ao poder, após ser eleito governador do Pará, o jornal Diário do Pará disfarçadamente teve que mudar – mesmo que de forma superficial – a sua linha editorial. Ou seja, as pautas (quase sempre bombas em relação ao governo do Pará na gestão de Simão Jatene) tiveram que cessar por questões óbvias.

Para isso, ao se tirar de um alvo, há de substituí-lo por outro. Neste caso a gestão de Zenaldo Coutinho na Prefeitura de Belém, que passou a encorpar as páginas do Diário do Pará, além de ter espaço negativo também nos jornais O Liberal e Amazônia, ambos das Organizações Rômulo Maiorana (ORM), que após a saída de Rômulo da presidência, a empresa se aproximou dos Barbalho. Portanto, Zenaldo está na mira dos dois principais veículos de comunicação do Pará.

Ao lado de Belém, Ananindeua também é governado por um prefeito do PSDB, Manoel Pioneiro, mas há uma diferença. O mandatário do referido município indiretamente se aliou aos Barbalho em retaliação a Simão Jatene, por ter escolhido Márcio Miranda para ser o seu sucessor. Por conta disso, Pioneiro sofre menos pressão do que Zenaldo.

Inegavelmente a gestão de Zenaldo em Belém é desastrosa. Tanto que esse foi o principal argumento do então governador Jatene para não alçá-lo à disputa estadual, tamanho era o seu desgaste. Sendo assim, tornou-se uma “presa” fácil aos adversários, sobretudo aos que dominam os principais veículos de comunicação.

Ao tucano que governa Belém restará se aliar aos Barbalho para tentar sobreviver politicamente? Coutinho está isolado. Helder sabe disso e deverá vim como um “trator” para fazer vencer o seu escolhido para disputar o Palácio Antônio Lemos, uma prioridade ao governador, em 2020. Do outro lado da fronteira, tudo está caminhando conforme o acordado, com a possibilidade real do deputado estadual e futuro presidente da Assembleia Legislativa, Daniel Santos, ser o candidato do governador em Ananindeua, com apoio de Pioneiro. Resta definir o processo em Belém.

De pujante outrora o ninho tucano, restou Zenaldo Coutinho, que está na mira, é o alvo da vez. Ele enfrentará ou procurará abrigo?

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta