Pulamos no Esgoto

0
82

Ontem, 26, em mais uma live na rede social Facebook, o presidente da República, Jair Bolsonaro promoveu mais uma leva de narrativas polêmicas. Destaco duas – em comum a forma contínua, intermitente – de relativizar a pandemia do novo coronavírus. Primeiro, o mandatário da nação afirmou que não há necessidade em fechar, por exemplo, casas lotéricas. E justificou tal afirmação dizendo que o vidro blindado que esses estabelecimentos possuem, não permitiriam a passagem do vírus. Comprovação científica sobre tal afirmação, como sempre, nenhuma. Mais um achismo presidencial.

Em outra narrativa, o presidente afirma: “O brasileiro pula em esgoto e não pega nada”. Deu a entender que, por ter contato com esses ambientes insalubres, cria-se, portanto, nessas pessoas, anticorpos q gerariam resistência suficiente, fazendo com que o vírus não agisse sobre os seus organismos. Comprovação científica sobre mais essa afirmação do presidente? Novamente nenhuma. A afirmação do chefe do poder Executivo é mais uma – de inúmeras – infeliz. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais recentes datam de 2016, o Brasil tem mais de 300 mil internações por ano por doenças causadas por falta de saneamento básico.

Mas o Bolsonaro – em parte – está certo. Nós enquanto país, pulamos literalmente no esgoto. Estamos lameados de incompetência, de ignorância. Nadamos a braçadas em direção ao senso comum, ao que chamo de “terraplanismo republicano”, aquele aos que o defendem, manter o atual regime, porém só com a presença de um único poder: o Executivo.

Ser desinteligente tornou-se moda, status. Fazer apologia à ignorância, faz sucesso. Antes, não saber de um assunto, limitava a maioria das pessoas a tratá-lo, ou quando o fizesse, respeitava-se quem, por ventura, tivesse melhor preparo. Hoje, qualquer pessoa virou Expert sobre os mais variados assuntos. E tal cenário tomou conta das redes sociais que produzem as mais variadas teses sobre tudo. Uma recomendação técnica, vinda, por exemplo, de um órgão importante, reconhecido, é desqualificado por um cidadão que não tem minimamente o preparo sobre o assunto, mas por seu alcance em rede social, consegue impor o seu achismo a milhares de pessoas, e estas em cadeia, repassa a milhões.

O Brasil politicamente mergulhou no esgoto. O processo de despoluição é lento, gradual e levará bom tempo para que ocorra. Se ocorrer.

Deixe uma resposta