Governo do Pará e mineradoras assinam protocolo de intenções para verticalizar a produção mineral

0
633

Com o objetivo de promover o desenvolvimento do setor mineral no Estado, o Governo do Pará, através da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), assinou, nesta quinta (4), no Palácio dos Despachos, em Belém, um protocolo de intenções com seis empresas mineradoras. O objetivo é criar condições favoráveis para a verticalização da produção mineral aurífera no território paraense. Na oportunidade, também foi lançada a construção da refinaria de ouro da empresa North Star, que incentivará a verticalização de ouro no Estado.

O protocolo de intenção foi acordado com as empresas: North Star Participações S/A, Serabi Mineração S.A., Brazauro Recursos Minerais S/A, BRI Mineração LTDA, Gana Gold Mineração S/A e Belo Sun Mineração LTDA.

“Certamente, viramos a página de sermos apenas um Estado que extrai o ouro e exporta para o mercado nacional e estamos caminhando para o novo status com a instalação da maior refinaria de ouro do país. Sabemos que o Pará tem a maior produção de ouro da federação, estando entre os maiores do planeta, e esse passo estratégico contribuirá para que esse ativo mineral traga geração de emprego, renda e organização da cadeia econômica”, destacou o governador do estado do Pará.

“Para cada passo, que nós possamos assegurar que esse bem, que é finito, possa, ao seu tempo e seu ciclo, enraizar riquezas, que transformem socialmente o Estado e oportunizem outras atividades que aqui cheguem a cada ciclo e que o Estado se renove na certeza da sua pujança, pensando nas pessoas, garantindo as oportunidades e trazendo segurança”, completou Helder Barbalho.

De acordo com o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Carlos Ledo, o protocolo de intenções tem o objetivo de estabelecer premissas entre o Poder Público e a iniciativa privada para criar condições favoráveis à execução de ações voltadas para a verticalização da produção mineral aurífera no território paraense, especialmente referente à construção de beneficiamento e refino de ouro.

“A implantação de uma refinaria de ouro no Estado é de suma importância, com isso temos a oportunidade de termos mais transparência no processo de exploração e comércio do ouro no Estado, identificar a origem do minério extraído e criar condições de certificarmos nossa produção de joias, por exemplo, e assim colocar o estado do Pará em destaque no cenário nacional de produção de joias. Esse é apenas um dos vários pontos positivos dessa empreitada”, ressaltou o titular.

Durante o evento, também foi lançada a construção da refinaria de ouro da North Star S.A, empresa brasileira de capital belga, especializada no refino de minerais preciosos. Na oportunidade, a empresa se comprometeu com a implantação no Pará da primeira indústria de beneficiamento de ouro do Norte, utilizando tecnologia de ponta e os conceitos de produção mais moderno de sustentabilidade. O empreendimento tem capacidade inicial para beneficiar até 24 toneladas de minério de ouro por ano, podendo chegar até 48 toneladas anuais quando instalada de forma plena, correspondendo a mais de 50% da produção nacional de ouro.

“No Pará nos deparamos com um governo totalmente voltado para o progresso e empenhado em criar condições favoráveis para a verticalização do ouro e isso, sem dúvida, foi providencial para a nossa escolha. Neste projeto, a nossa empresa investirá cerca de 55 milhões de reais e pretende gerar 120 mil empregos diretos. O nosso compromisso será oferecer um serviço de qualidade técnica e confiabilidade extrema, com a produção certificada para atender o padrão internacional”, destacou o diretor presidente da North Star, Mauricio Gaioti.

Com informações da Agência Pará.

Deixe uma resposta