Parauapebas: em rápida passagem, Helder deixa duro recado político

COMPARTILHE:

Caititu é um mamífero artiodátilo da família dos taiaçuídeos (Tayassu tajacu), diurno e florestal, encontrado dos EUA ao Norte da Argentina, com cerca de 90 cm de comprimento e pelagem cinza-escura com uma faixa branca no pescoço, em forma de colar; catete, cateto, pecari, porco-do-mato, taititu, tateto. Tem hábito de andar em bando, justamente para evitar ataques de outros animais maiores, como onças, por exemplo. É o que diz o dicionário.

Usando essa analogia do mundo animal, o governador Helder Barbalho, do MDB, ao lado de sua vice Hana Ghassan mandou um duro e certeiro recado político ao grupo do prefeito Darci Lermen. Em alto e bom tom, o mandatário estadual deixou claro: “Caititu fora da manada é comida de onça”. Para bons entendedores, meia palavra basta. Afirmou ainda que: “vocês só são fortes porque são unidos”. E completou: “Tratem de resolver entre vocês isso”.

Com essas falas, Helder deixou claro que não quer mais continuar nesse fogo-cruzado da escolha do nome da base de Darci. E deixa claro que cabe ao atual prefeito de Parauapebas a palavra final. Sua cobrança sobre união teve efeito pedagógico para encerrar de vez as notícias que chegaram lá pelas bandas da Almirante Barroso com a Doutor Freitas, e davam conta que, caso o escolhido não seja do agrado de alguns, que se poderia criar uma outra via, ou seja, rachar a base governista. Helder externou que isso não será permitido.

O recado do governador é claro: Darci Lermen é quem dará a palavra final. O que tira de pauta o discurso plantado por alguns de que o prefeito não teria força política de decidir, e que caberia a Barbalho “bater o martelo” em relação ao nome que sucederá o atual mandatário municipal.

Ao final e ao cabo, pela experiência, sabe-se que não é bom desapontar ou descumprir uma ordem de Helder Barbalho.

Imagem: Elienai Araújo. 

O blog no Twitter!