Saiba o índice de “governismo” de cada senador da República

COMPARTILHE:

No final de 2023, o índice geral de governismo do Senado foi de 72%, apenas um ponto percentual abaixo do registrado pela Câmara dos Deputados. O PT foi a legenda mais governista, com 90%. O partido que mais votou contra o governo foi o Republicanos, com 46%, embora tenha o ministro Silvio Costa Filho, de Portos e Aeroportos, como um dos seus filiados. A taxa de governismo de cada parlamentar é um dos índices medidos pelo Radar do Congresso, ferramenta do Congresso em Foco. Pelo monitoramento de cada votação no Congresso Nacional, o Radar permite saber como cada senador e deputado costuma votar: mais a favor ou contra o governo federal.

A metodologia utilizada para traçar o índice de governismo foi o cálculo a partir das votações do parlamentar que seguiram ou não a orientação do líder do governo. Votos iguais à orientação (sim ou não) aumentam o índice; qualquer opção diferente da orientação (seja sim, não, abstenção ou falta) diminui o índice de governismo.

Antes do ranking, vale o registro de algumas considerações gerais: Marcos do Val (Podemos-ES) é o mais oposicionista, com uma taxa de 37%. É seguido por Jorge Seif (PL-SC), com 39%. Só seis senadores marcaram uma taxa de governismo acima de 95%, não se considerando o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), enquanto 19 senadores estiveram com o governo Lula em mais de 90% das vezes.
Pacheco tem uma taxa de governismo de 100%, mas isso se deve mais à natureza do seu cargo do que a algum posicionamento específico: como presidente do Senado, ele conduz as sessões sem votar nelas.

Vamos ao ranking (do menor índice governista ao maior):

1 – Marcos do Val (Podemos): 37%;

2 – Jorge Seif (PL): 39%;

3 – Hamilton Mourão (Republicanos): 41%;

4 – Jaime Bagattoli (PL): 43%;

5 – Marcos Rogério (PL): 44%;

6 – Cleitinho (Republicanos): 45%;

7 – Magno malta (PL): 46%;

8 – Rogério Marinho (PL): 47%;

9 – Sérgio Moro (UB): 47%;

10 – Carlos Portinho (PL): 48%;

11 – Wilder Morais (PL): 48%;

12 – Damares Alves (Republicanos): 48%;

13 – Flávio Bolsonaro (PL): 50%;

14 – Esperidião Amin (PP): 50%;

15 – Tereza Cristina (PP): 50%;

16 – Romário (PL): 52%;

17 – Mecias de Jesus (Republicanos): 52%;

18 – Marcos Pontes (PL): 54%;

19 – Dr. Hirlan (PP): 54%;

20 – Eduardo Girão (Novo): 55%;

21 – Wellington Fagundes (PL): 55%;

22 – Plínio Valério (PSDB): 55%;

23 – Luis Carlos Heinze (PP): 56%;

24 – Oriovisto Guimarães (Podemos): 57%;

25 – Carlos Viana (Podemos): 62%;

26 – Soraya Thronicke (Podemos): 62%;

27 – Márcio Bittar (UB): 62%;

28 – Eduardo Gomes (PL): 62%;

29 – Ciro Nogueira (PP): 63%;

30 – Styvenson Valentim (Podemos): 64%;

31 – Zequinha Marinho (Podemos): 64%;

32- Izalci Lucas (PSDB): 65%;

33 – Rodrigo Cunha (Podemos): 68%;

34 – Vanderlan Cardoso (PSD): 68%;

35 – Laércio Oliveira (PP): 69%;

36 – Alan Rick (UB): 69%;

37 – Margareth Buzetti (PSD): 75%;

38 – Lucas Barreto (PSD): 76%;

39 – Irajá (PSD): 77%;

40 – Davi Alcolumbre (UB): 77%;

41 – Efraim Filho (UB): 77%;

42 – Humberto Costa (PT): 79%;

43 – Jayme Campos (UB): 80%;

44 – Alessandro Vieira (MDB): 81%;

45 – Fernando Farias (MDB): 81%;

46 – Flávio Arns (PSB): 81%;

47 – Teresa Leitão (PT): 81%;

48 – Leila Barros (PDT): 82%;

49 – Jorge Kajuru (PSD): 82%;

50 – Professora Dorinha (UB): 82%;

51 – Zenaide Maia (PSD): 85%;

52 – Daniella Ribeiro (PSD): 86%;

53 – Ivete da Silveira (MDB): 87%;

54 – Marcelo Castro (MDB): 88%;

55 – Cid Gomes (PDT): 88%;

56 – Weverton (PDT): 88%;

57 – Eliziane Gama (PSD): 88%;

58 – Rogério Carvalho (PT): 89%;

59 – Confúcio Moura (MDB): 90%;

60 – Renan Calheiros (MDB): 90%;

61 – Beto Faro (PT): 90%;

62 –  Eduardo Braga (MDB): 91%;

63 – Fernando Dueire (MDB): 91%;

64 – Veneziano Vital do Rêgo (MDB): 91%;

65 – Jussara Lima (PSD): 91%;

66 – Augusta Brito (PT): 91%;

67 – Fabiano Contarato (PT): 91%;

68 – Paulo Paim (PT): 91%;

69 – Randolfe Rodrigues (sem partido): 91%;

70 – Mara Gabrilli (PSD): 92%;

71 – Sérgio Petecão (PSD): 92%;

72 – Angelo Coronel (PSD): 93%;

73 – Jader Barbalho (MDB): 94%;

74 – Nelsinho Trad (PSD): 94%;

75 – Ana Paula Lobato (PSB): 96%;

76 – Chico Rodrigues (PSB): 96%;

77 – Omar Aziz (PSD): 96%;

78 – Otto Alencar (PSD): 97%;

79 – Giordano (MDB): 100%;

80 – Rodrigo Pacheco (MDB): 100%.

Com informações de Congresso Em Foco (adaptado pelo Blog do Branco). 

Imagem: reprodução Internet. 

O blog no Twitter!