A pá de cal em Jatene

1
1258

Desde ontem, 09, circula a notícia de que o ex-prefeito de Ananindeua, Manoel Pioneiro (PSDB), esteve em Brasília cumprindo expediente político com o presidente nacional da legenda, Bruno Araújo, encontro que definiu o ex-mandatário político do segundo mais populoso município paraense, como o candidato do partido ao Senado Federal, em 2022.

Era sabido nos bastidores que Pioneiro estava com conversas avançadas com o PSB, sob a tutela do deputado federal Cássio Andrade, que deixou claro o interesse de filiar o ex-prefeito em questão ao partido para concorrer nas eleições do próximo ano. Vale lembrar que o PSB se fez muito presente nas duas gestões tucanas em Ananindeua, com espaços generosos como secretaria e cargos.

Outro registro é que, Manoel é mais um tucano que se aproximou do governador Helder Barbalho (MDB). A definição por parte da Executiva nacional tucana em favor de pioneiro é mais uma vitória dos Barbalho em relação ao ex-governador Simão Jatene, que tenta reestruturar o ninho tucano paraense para as eleições do próximo ano.

Conforme o Blog do Branco já tratou em outros artigos, o PSDB no Pará está totalmente dividido. Os nomes mais importantes do partido estão ao lado do atual mandatário estadual, que, como já dissemos várias vezes, desde quando assumiu o governo do Pará, implementou a estratégia de cooptação das lideranças tucanas paraenses. Começou com a bancada da legenda na Assembleia Legislativa (Alepa), depois passou para a bancada paraense psdbista no Congresso Nacional (deputados federais e senadores). Por fim, faltavam alguns pontos, dentre eles, Manoel Pioneiro.

Com o Democratas praticamente fechado com Helder Barbalho, nem a possibilidade do ex-deputado estadual Márcio Miranda concorrer ao governo com chances de vitória, deixa de existir. Com a definição do nome de Pioneiro ao Senado, Jatene fica isolado e não terá forças para lançar um nome dentro do PSDB para concorrer ao governo do Pará.

Conforme adiantado pelo Blog do Branco, o adversário que Helder Barbalho virá do grupo bolsonarista do Pará, liderado pelo deputado federal Eder Mauro (PSD), tendo como um possível nome o do delegado federal Everaldo Eguchi (Patriotas), que concorreu a prefeito de Belém, em 2020, ficando em segundo lugar. Tudo caminha para que o herdeiro político de Jader se reeleja para mais um mandato à frente do Executivo paraense. A ver.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta