De volta à torre

0
1082

Em setembro de 2019, o Movimento Democrático Brasileiro (MDB) paraense promoveu nas dependências da Alepa, a sua convenção partidária. Na referida ocasião, importantes questões tornaram-se públicas e sinalizavam alguns cenários. Jader Filho, irmão do governador Helder Barbalho, assumia naquele momento a presidência estadual do referido partido. Tal fato era altamente relevante, sobretudo, porque o irmão mais velho do mandatário estadual nunca havia se envolvido publicamente com política, ou – como à época – havia exercido cargo político ou partidário. Seu papel sempre foi empresarial, sendo responsável pela direção do Grupo RBA, conglomerado de comunicação de sua família.

Para os que acompanham a política de perto, de certa forma, Jader Filho ao ter assumido o controle do MDB, era algo que já estava sendo preparado. O primogênito de Jader e Elcione, sempre esteve e agiu nos bastidores. Na última campanha eleitoral, por exemplo, ele teve papel fundamental. Quase tudo que era decidido, passava obrigatoriamente por ele. Já era, mas recentemente, de forma mais incisiva, o grande conselheiro do irmão governador.

Ao assumir a direção estadual do MDB paraense, levantava a questão: poderia ser candidato em um futuro bem próximo? Se resumiria a cuidar do MDB dentro do território paraense? Ou estaria assumindo o partido no âmbito estadual, para que, como já analisado em diversas oportunidades por este Blog, possibilitar ao irmão mais novo, focar no gerenciamento da máquina estadual, buscando a médio prazo voos maiores?

De repente, espalhou-se a notícia de que Jader Filho – por razões pessoais – abdicou da Presidência do MDB paraense. O fato ocorreu, segundo a oposição, em decorrência da insustentável relação entre o irmão de Helder e o primo, o deputado federal José Priante (MDB). Evitando dar vazão a suposições, algumas oportunistas, o Blog foi buscar em algumas fontes próximas ao clã Barbalho para saber o que, de fato, ocorreu.

Segundo informações colhidas com pessoas de dentro do círculo de poder barbalhista, a saída de Jader Filho do comando do MDB, se deu pela necessidade em retomar o controle do grupo de comunicação da família, função e responsabilidade de Filho. Foi explicado a este blogueiro que, desde o falecimento do então diretor Diretor Executivo do Grupo RBA, responsável pelo setor administrativo-financeiro, Francisco Melo, Camilo Centeno ficou sobrecarregado no comando do Grupo RBA; o que antes era uma tríade, ficou a cargo de uma só pessoa. Por isso, a necessidade de retorno de Jader Filho à torre.

MDB organizado

Sem dúvida, o MDB desde 2018, no Pará, vem crescendo de forma impressionante. Foram eleitos 58 prefeitos, o partido detém hoje 101 paços municipais de um total de 144, isso sem contar os eleitos da base do governo que eleva o quantitativo para 130. No total dos eleitos aos parlamentos municipais, o MDB terá 20%, isso sem contar com os partidos aliados. O partido está “arrumado”. Tal desempenho é creditado em grande parte ao irmão mais velho de Helder, que mostrou-se um habilidoso operador político.

Fontes garantiram ao Blog que, em breve, Jader Filho retornará ao comando estadual do partido, o que deve ocorrer possivelmente em 2022, com a proximidade da disputa eleitoral. Por ora, o deputado federal José Priante assume o comando do MDB paraense. Jader Filho está de volta à torre.

Deixe uma resposta