Parauapebas: o início de uma nova era política?

2
1

Pelo título desta postagem, não custa fazer um esforço em acreditar, pelo próprio bem do sofrido município. Assim como em outras municipalidades brasileiras, hoje, tomaram posse na Câmara Municipal de Parauapebas, os quinze vereadores eleitos, o prefeito Darci Lermen (PMDB) e seu vice, Sérgio Balduíno (PSB). Sob clima de euforia assumiu o mandato o novo mandatário da política parauapebense para o quadriênio 2017-2020.

Com as devidas ações legais, a partir de agora oficialmente, Darci inicia a sua esperada gestão. Inegavelmente a responsabilidade é grande. Há um clamor geral por mudanças. Resta saber se o novo governo estará à altura de atender as expectativas que a ele foram depositadas?

Claro que ainda é cedo. Seria irresponsabilidade de qualquer um, especialmente da oposição, cobrar mudanças práticas nas próximas semanas. Os integrantes da nova equipe estarão assumindo seus respectivos cargos e funções a partir de amanhã e levarão dias, semanas para – de fato – começar, cada um à sua maneira, implementar seu perfil de trabalho e as mudanças que julgarem necessárias em suas áreas de atuação.

Este blog manterá o mesmo perfil que vinha tendo na gestão passada: elogios quando são merecedores, reconhecimentos quando necessários e críticas construtivas aos erros. Foi dessa forma que este veículo cresceu rapidamente em dois anos de abordagem sobre a “capital do minério”. Da mesma forma que este blogueiro recebe inúmeros elogios por seu papel mais próximo possível da imparcialidade, mesmo está sendo algo quase impossível em sua plenitude.

Reitero os meus votos de sucesso e boa sorte aos integrantes da nova gestão municipal. Parauapebas precisa “virar a página”. Esperamos que o governo da “oportunidade” faça jus ao slogan de campanha, que o tornou vencedor e encheu de esperanças os milhares de cidadãos que aqui vivem. Estaremos sempre de olho. 

 

 

 

 

2 COMENTÁRIOS

  1. “O início de uma nova era política”, se o mesmo (Darci) agir como o primeiro dois mandatos, não terá nada de novo!!!
    Mas se o mesmo se redimiu verdadeiramente do que fizera… ahhhh, acho que teremos sim “uma nova era política”.
    Observemos!!!!!

Deixe uma resposta