Gesmar Costa: qual caminho seguir?

0
1

No início da tarde da última sexta-feira (06), Gesmar Costa, foi empossado como deputado estadual na sala da presidência da Alepa, pelo chefe do legislativo, Márcio Miranda, conforme nota enviada pela assessoria de comunicação do referido parlamentar e que foi postado no blog, na data citada.

Portanto, a partir do primeiro dia de fevereiro, data que inicia os trabalhos legislativos naquela Casa, Parauapebas voltará a ter assento no parlamento estadual. Na teoria isso representa grande avanço político, haja vista, que o referido parlamentar empossado terá emendas (segundo o que foi apurado pelo blog com fontes de dentro da Alepa, cada deputado contou no ano passado com 1,5 milhão de reais em emendas individuais) que poderá direcionar para a região ou especificamente a “capital do minério”, sua base eleitoral, além de poder participar de decisões referentes as ações políticas sobre Carajás e demais acordos.

A questão é saber qual será o papel de Gesmar no parlamento. Sem dúvida, por ser do PSD, sem surpresas, irá integrar a base do governo Jatene e irá trabalhar em favor dos interesses do Executivo naquela Casa. A questão é saber como irá mediar a relação de ser representante de um governo que virou de costas a região de Carajás, no qual representa politicamente? Como apoiar uma gestão que não promove desenvolvimento em uma das regiões que mais acrescenta ao PIB paraense? Como defender, em 2018, a continuidade de um projeto de poder que não atende aos interesses do sudeste do Pará?

Outro ponto, será o seu papel de “soldado de resistência” na região, notoriamente comandada pelos Barbalhos e seus aliados, que crescem em representação política mais ainda na área da cordilheira de ferro. Jatene sabe disso, por isso a possível designação ao novo deputado.

Esses questionamentos irão permear os dois anos de mandato que restam a Gesmar Costa. Ele sabe que tem em suas mãos a possibilidade, se quiser, de se colocar na condição de pré-candidato ao Palácio do Morro dos Ventos, em 2020. Antes disso, tentará a reeleição no parlamento, agora sem a suplência e sim mandato efetivo.

Enquanto isso, o tabuleiro político-eleitoral de Carajás começa a ser jogado. Vários movimentos serão feitos. Alguns reais, outros em falso, para provocar mudanças ou movimentos do adversário. Muitas emoções ainda nos aguardam.

Créditos da foto: Blog do Jeso.

Deixe uma resposta