REPÚDIO À IGNORÂNCIA E À INTOLERÂNCIA

Compartilhe nas redes sociais.

No dia 06 de setembro (sexta-feira), na Feira Agropecuária de Parauapebas (FAP), a RedeTV, em transmissão de seu programa mais popular, ”O Povo na TV”, apresentado por Aurélio Goiano e Fabi Souza, fomos surpreendidos por um show de horrores na pessoa de seu apresentador (Aurélio).

Naquele momento, o Grupo de Danças Solarhium fazia uma apresentação com temática afro. O apresentador – que tem direito PESSOAL de gostar ou não de determinado tipo de manifestação – resolveu sair de seu papel de mediação e entretenimento e atacar a apresentação, classificando-a como “coisa do capeta” e usando de maneira depreciativa o termo “macumba”…

Espanta-me que a RedeTV, cujo diretor Genésio Filho é conhecido pelo fino trato e educação, tenha permitido tal coisa, fazendo parecer que a TV agora é “Terra-de-Ninguém”.

Além de mostrar-se uma pessoa preconceituosa, grosseira e mesquinha, o apresentador mostrou também não estar à altura do cargo que ocupa de levar informação aos lares das pessoas, pois suas palavras, além do preconceito, possuem um tal grau de desconhecimento do assunto abordado que somente chama-lo de ignorante me parece insuficiente, porém bastante explicativo. Se não, vejamos:

Sobre cultura: cultura não é um termo pronto, pois vive em constante desenvolvimento e adaptação. Mas simplificadamente é o conjunto de tradições, saberes, linguagens e conhecimento de um determinado grupo em sociedade. O Brasil é um país plural, sua formação é um caldeirão de diversos tons, cores e influências. Desde a influência raiz, a indígena, pois foram os primeiros habitantes, passando pelos europeus e pelos africanos escravizados e trazidos à força e mesmo assim, lutando pra manter sua identidade e memória vivas. Então, tentar diminuir ou ridicularizar QUALQUER manifestação é ridicularizar o que somos, do que somos feitos e nossa história. Demonstra também uma alma sombria, dona da verdade, intolerante e autoritária, que desconhece o mais básico e fundamental traço humano: o da empatia.

Sobre matriz africana: a apresentação era de temática afro, não necessariamente religiosa, pois “macumba” (termo geralmente utilizado em tom depreciativo) não é a única coisa que a cultura Afro trouxe ao mundo, conforme a música, a dança e a moda nos mostram cotidianamente.

Em segundo lugar, “capeta” é um conceito cristão; as religiões afro não têm essa noção binária e maniqueísta de céu e inferno. Cinco minutos de leitura (na vida!) teriam sido suficientes pra evitar essa vergonha…

Terceiro, mesmo que fosse (e não era) uma manifestação religiosa, a liberdade de expressão e de culto são asseguradas pela Declaração Universal dos Direitos Humanos e pela Constituição Federal do Brasil.

Não nos cabe dizer ao famoso e popular apresentador como fazer seu trabalho, mas sim lembra-lo que em uma democracia, devemos ter e exercer respeito ao que nos é diferente e até mesmo ao que nos é contraditório, sob penas cabíveis em lei.

Em tempos de intolerância e segregação, é de se esperar que as pessoas que têm poder de influenciar as massas tenham mais responsabilidade em seus ofícios, pois uma palavra mal interpretada pode trazer sérios problemas às pessoas envolvidas.

As pessoas do grupo de dança, em sua maioria jovens, que abriram mão de seu dia de lazer para levar um ponto de vista cultural à população, num espaço aberto pela emissora e tenho certeza que não esperavam ser atacados dessa maneira covarde (pois foi sem direito à defesa) pela TV.

Aí eu entro em outra questão: eu disse propositalmente TV e não apresentador, pois o que o apresentador faz (e diz) é de responsabilidade da TV, já que não se trata de uma produção independente, apenas utilizando-se de espaço na grade da TV. É uma produção da própria RedeTV e sobre ela recaem a responsabilidade (solidária ou direta) e consequência pelos atos de seus funcionários.

Esperamos que a RedeTV Parauapebas venha à público (já que o ataque foi em público) retratar-se deste episódio lamentável e completamente fora do seu perfil de respeito, lealdade, ética e honestidade com que sempre pautou seu trabalho.

Concluo dizendo que nós, do Blog do Branco, sempre estaremos fazendo frente à intolerância, misoginia, racismo, homofobia e quaisquer outras tentativas de cerceamento de liberdades individuais e ataques à dignidade humana.

Entramos em contato com o Diretor da RedeTV, Genésio Filho, que nos enviou a seguinte nota de esclarecimento:

NOTA

A RedeTV Parauapebas, através de sua Diretoria, vem a público informar que lamenta profundamente o ocorrido no dia 06 de setembro, por ocasião da apresentação do grupo de danças Solarhium, em que o apresentador Aurélio Goiano teceu comentários inapropriados, incorretos e absolutamente em desacordo com o que esta emissora acredita, prega e vive em seu cotidiano.

Sempre pautamos nosso trabalho pelo respeito, isonomia e compromisso com a ética, a moralidade e a honestidade, que fizeram da RedeTV, líder de audiência e credibilidade em nosso município e região.

Isso dito, colocamo-nos à disposição para quaisquer esclarecimentos que se façam necessários, bem como colocamos nossa grade à disposição do Solarhium para sua manifestação, se assim o desejar.

____________________________

Genesio Filho

Diretor RedeTV – Parauapebas

Avatar
Sobre Vicente Reis 21 Artigos
Vicente Reis, 46 anos - “Músico de formação, Programador e Data Scientist”. Viciado em Ópera, Jazz, e-Games, Clube do Remo e Vasco da Gama. Político Cultural, Agente Político e militante de causas perdidas...

2 Comentários

  1. Sobre o episódio lamentável da Rede TV, que a emissora coloque pessoas qualificadas, com leitura de mundo e de realidade no seu quadro profissional…
    Não dá pra deixar uma emissora de TV, formadora de opinião, operar na ignorância…

  2. Infelizmente, esse tipo de situação faz parte do cotidiano de muita gente, sofrem preconceitos de todos os lados e tipos.
    O cidadão que apresentava o programa, tem que se retratar perante comunidade e as pessoas que ele ofendeu diretamente naquele momento, Genésio, que conheço a muito tempo, aliás ele juntamente com sua esposa e posteriormente os filhos, foram meus alunos, então eu conheço a índole do Genésio, e com certeza, jamais imaginaria, que o apresentador em questão, iria tecer um comentário tresloucado desses, li a nota de resposta do Genésio, gostei e reforço aqui que o apresentador tem que se retratar.
    Foi um erro grotesco, mostrado pela falta de conhecimento e sensibilidade.

Deixe uma resposta